Empresa dirigida por filho de Cássio fatura R$ 6 milhões na gestão Romero

0
161

Foi publicada no site PB Agora, no dia de ontem, que um dos filhos do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), Diogo, seria o diretor de uma empresa que faturou mais de R$ 6,1 milhões em licitações durante a gestão do prefeito tucano Romero Rodrigues em Campina Grande. O veículo disse ter realizado uma pesquisa no site da Receita Federal e do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) e verificado que a empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, cuja atuação principal está na fabricação de artefatos de cimento para uso na construção civil tinha como diretor o jovem Diogo Cunha Lima. A firma, segundo o site, teria emplacado, até agora, junto à gestão tucana na Rainha da Borobrema, três licitações que somadas chegam a quantia de R$ 6.182.850,00.

A empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, criada em 8 de abril de 2010, segundo dados da Receita Federal só ganhou na Paraíba, desde a sua criação, quatro licitações, sendo três em Campina Grande nos anos de 2013 no valor de R$ 2.127.600,00; 2014 no valor de R$ 2.127.600,00 e em 2015 no valor de R$ 1.927.650,00. A quarta foi na cidade de Cabedelo no ano de 2015, sob gestão do prefeito Leto Viana, aliado do senador Cássio Cunha Lima desde 2014.

Outro dado levantado pelo PB Agora é que a empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, foi uma das doadoras da campanha do jovem deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) – irmão de Diogo – em 2014, um ano depois de ganhar sua primeira licitação na prefeitura de Campina com a quantia doada em espécie de R$ 13.500,00, como revelam dados do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB).

Outro lado – O secretário André Agra, de Planejamento e Obras de Campina Grande, em comunicado à imprensa, fez observações a respeito de matéria que dá destaque a uma informação sobre a contratação da empresa Interblock Artefato de Cimento S/A, especializada em artefatos de cimento para uso na construção civil.

Ele declarou que foi destacado, “de forma ardilosa”, que a empresa vencedora de três licitações para obras em Campina Grande tem como um dos sócios o empresário Diogo Cunha Lima, filho mais velho do senador Cássio Cunha Lima (PSDB). Em nenhum momento, houve contato da redação do site com a Prefeitura de Campina Grande para esclarecimentos.

“Caso os sites tivessem mantido contato, teríamos dado informações objetivas que evidenciam, de forma inequívoca, que a empresa Interblock Artefato de Cimento S/A venceu as licitações porque oferece um produto de qualidade, com preço abaixo do mercado e um amplo leque de clientes no serviço público da Paraíba e de outros estados”, destacou André Agra.

O secretário municipal de Campina Grande ressaltou, por exemplo, que a Interblock, desde 2013, tem ganho as licitações no âmbito do Governo do Estado e foi a empresa fornecedora de material para as obras de reforma dos estádios O Almeidão, em João Pessoa, e O Amigão, em Campina Grande. Além do mais, em vários municípios da Paraíba, de Pernambuco e outros estados da Federação, a empresa tem concorrido e vencido as licitações, por conta do preço oferecido, logística implementada e qualidade no material que produz, segundo André Agra.

Auditor do Tribunal de Contas do Estado (TCE), André Agra observa que, por princípio, não considera justo que, por ser filho de um senador, Diogo Cunha Lima, como um dos sócios da empresa, venha a ter privilégios em licitações públicas, mas também pelo mesmo grau de parentesco não pode ser penalizado, desde que se submeta às regras objetivas dos certames licitatórios.

Comentários