Tião denuncia que Aeroclube foi moeda para “acordão” entre Maranhão e Cartaxo

0
58

Uma denúncia grave foi feita hoje de manhã na tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba pelo deputado estadual Tião Gomes (PSL). Ele disse que um equipamento público, o terreno do Aeroclube da Paraíba, teria sido usado como moeda de troca pelo prefeito Luciano Cartaxo (PSD) para arrebanhar o apoio do PMDB à sua candidatura à reeleição. A suposta transação, celebrada pelo gestor e pelo senador José Maranhão (PMDB), incluiria a permuta da área do aeroclube por outra, de cerca de 18 hectares pertencente à Usina São João, em Santa Rita. Os valores envolvidos seriam cerca de R$ 250 milhões, segundo o deputado, que é do bloco de oposição a Cartaxo.

Tião ainda declarou que o tal acordo teria sido fechado na véspera da convenção do PMDB e beneficiaria a construtora Alliance. Ele também pediu para que a denúncia seja encaminhada ao Ministério Público do Estado e à Polícia Federal. Em sua acusação, o deputado afirmou que a construtora ficaria encarregada de financiar a campanha do prefeito.

“Eu quero que a Casa leve minhas palavras à Polícia Federal. Estamos vendo o que está acontecendo nesse país, o que tem de construtora envolvida em corrupção, um processo que poderá desaguar numa Lava Jato, em João Pessoa”, disse na tribuna.

Em 2010, a prefeitura de João Pessoa recorreu à Justiça para desapropriar o Aeroclube com a intenção de fazer do local um parque, o Parahyba.

Comentários