“Me sinto injustiçada”, diz Dilma Rousseff, em pronunciamento

0
27

Em pronunciamento na tarde desta segunda-feira (18),  no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff  comentou  a abertura do processo de impeachment aprovada pela Câmara em sessão neste domingo. A petista se disse injustiçada e que o processo não tem base de sustentação.

Dilma voltou a dizer que está sendo acusada por uma irregularidade que não foi apontada no processo.

“Eu recebi 54 milhões de votos, e me sinto indignada com a decisão que recepcionou a questão da apreciação da admissibilidade do meu impeachment.”

Dilma Rousseff  disse  que seus atos foram baseados em pareceres técnicos e que não a beneficiaram de maneira pessoal.

“Saio de consciência tranquila, porque eu pratiquei esses atos, são praticados por todo presidente em seu cargo”, disse Dilma acrescentando:

“Não há acusação de ter dinheiro no exterior. Por isso me sinto injustiçada. Aqueles que têm contas no exterior presidem sessão com uma questão tão grave que é o impedimento de um presidente”.

A gestora atacou o presidente da Câmara, Eduardo Cunha, o vice-presidente Michel Temer, a oposição e disse não ter podido governar em clima de tranqüilidade e afirmou que sofreu um golpe de Estado.

“Estou tendo meus sonhos torturados, meu direito torturado. Mas não vão matar em mim a esperança, porque sei que a democracia é sempre o lado certo da história”, diz a presidente Dilma Rousseff

Comentários