Vereador chama população para o dia 18 de março

0
30

Nesta terça-feira (15), o vereador Fuba (PT) defendeu o Estado Democrático de Direito e criticou a forma como parte da mídia está manipulando fatos. “A Democracia precisa ser respeitada. Mais uma vez é preciso ser dito, a presidenta Dilma Rousseff (PT) foi eleita através do voto – mais de 54 milhões – e, se querem tirá-la, esperem por uma nova eleição. Não existe justificativa para o pedido de impedimento da presidenta, apenas a vontade dos que não respeitam a democracia”, disse.

 

Sobre a mobilização do último domingo (13), o parlamentar colocou que algumas pessoas nem sabiam o motivo de estarem nas ruas. “Muitos foram sem nem saber o porque, outros, influenciados pela forma como uma parcela da mídia está manipulando os fatos. Ainda temos aqueles que pediram abertamente a volta da ditadura. Vale ainda ressaltar que essas pessoas só puderam ir para as ruas por vivermos em um Estado democrático e, se isso for destruído, tenho medo do que nos espera no futuro”, argumentou Fuba.

 

Ainda sobre as manifestações, Fuba destacou que em breve as ruas do Brasil serão ocupadas, “só que agora pela defesa da Democracia e contra o Golpe. No dia 18 de março, estaremos mostrando que a Democracia precisa ser respeitada e que eles não conseguirão o poder pela força, pois sabemos quais são as novas forças”, afirmou Fuba.

 

Respondendo a quem acha que as pessoas que estarão nas ruas na sexta o farão por causa de um lanche, ou por que possuem cargos comissionados, Fuba disse ter apenas uma resposta: “vamos para as ruas pelos nossos ideais, pelo que acreditamos e em nome dos que viveram e foram vítimas do Golpe de 64, e na sua luta foram torturados, perderam companheiros e até mesmo a própria vida”, ressaltou.

 

A mobilização organizada pela Frente Brasil Popular acontece em todo o Brasil, nesta sexta-feira (18), e em João Pessoa a concentração será na frente do Colégio Lyceu Paraibano, a partir das 14h. A Frente Brasil Popular é formada por partidos políticos, entre eles o PT, sindicatos e movimentos sociais.

 

Fonte: CMJP

Comentários