Opera Paraíba realiza mais de 100 cirurgias eletivas em 10 dias

0
11

Adriana Rodrigues da Costa, de 43 anos, fez cirurgia de vesícula, no último dia 10 de agosto, em Picuí, a terceira cidade beneficiada com a edição 2021 do programa Opera Paraíba, da Secretaria de Estado da Saúde (SES).  Essa é uma das 112 cirurgias realizadas nos 10 primeiros dias do mês de agosto. Até o final do mês, são 506 cirurgias agendadas. Além de Picuí, o programa está acontecendo em Campina Grande, Monteiro, Queimadas e Mamanguape.

Adriana estava esperando por esta cirurgia desde 2019. O objetivo do programa é justamente operar pacientes que estavam na fila de espera há 2-3 anos. “O Programa vem contemplando todos os municípios da 2ª macrorregião de saúde e, com isso, atendendo um vazio assistencial de décadas”, observou o cirurgião geral e coordenador do Programa, Jhony Bezerra.

O secretário de Estado da Saúde (SES), Geraldo Medeiros, informou que, com o período de pandemia da Covid-19, a SES preparou um protocolo de atendimento para garantir a segurança de profissionais e de pacientes que estão na fila de espera por cirurgias nos municípios.

“As medidas de distanciamento seguro e uso de máscara são mantidas, além de um questionário prévio para diagnosticar pessoas com sintomas respiratórios e febre, entre outros. A qualquer sinal de suspeita do coronavírus, o paciente não deve comparecer à unidade”, disse.

Dentre os procedimentos executados no Opera Paraíba estão colecistectomias, herniorrafias (cirurgias de vesícula e hérnias), cirurgia geral, otorrinolaringologia e ginecologia.

O programa Opera Paraíba foi suspenso no início de 2020, em decorrência da pandemia e retomado em outubro do mesmo ano. Em março de 2021, por conta do aumento dos casos de covid-19, a realização dos procedimentos cirúrgicos não emergenciais foi novamente interrompida. O Opera Paraíba foi lançado em outubro de 2019 com a meta de reduzir as filas de espera por cirurgias eletivas no Sistema Único de Saúde (SUS).

Comentários