DJ Ivis fica calado durante interrogatório sobre agressões; defesa diz que vai pedir liberdade e medidas cautelares

0
8

O advogado do DJ Ivis afirmou, nesta quinta-feira (15), que irá entrar com um pedido de conversão da prisão preventiva do cantor em medidas cautelares, como o uso de tornozeleira. A ideia é que ele cumpra obrigações judiciais longe da cadeia.

Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, foi preso preventivamente, nesta quarta-feira (14), após determinação da Justiça, em um condomínio de luxo na cidade de Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza.

A ex-mulher do DJ, Pamella Holanda, publicou no domingo (11) vídeos gravados pela câmera de segurança da residência mostrando chutes, socos e empurrões sofridos por ela, na frente da filha e de outras duas pessoas. Com as imagens, a Polícia Civil passou a investigar mais profundamente o caso e pediu a prisão do cantor nesta terça-feira (13).

De acordo com o advogado André Quezado, “não há motivação para manutenção dessa prisão em relação a esses fatos”, uma vez que há medidas cautelares diversas, como o uso de tornozeleira eletrônica e o afastamento da ex-mulher, já determinado pela Justiça.

“Vamos em busca das medidas cautelares diversas da prisão para que ele fique em liberdade, mas com determinadas obrigações caso o Judiciário venha a deferir. Ele vai ter obrigações e deveres, inclusive, um deles é o afastamento, não poder se aproximar da senhora Pamella”, afirmou o advogado.
Quezado afirmou que não há motivação para a prisão de DJ Ivis em função da garantia da ordem pública, principal fundamento utilizado pela Polícia Civil ao apresentar o pedido à Justiça.

“O senhor Ivis, em nenhum momento, pretende se furtar à ação penal. Sempre que for chamado, irá comparecer, não irá atrapalhar as investigações, não entrou em contato com as testemunhas que a senhora Pamella apresentou , então não há motivação para a manutenção dessa prisão”, argumenta.

Segundo Quezado, o DJ está totalmente abalado emocionalmente e psicologicamente. E isso não seria apenas por causa da prisão, mas também por perdas que vem tendo no âmbito profissional e familiar.

DJ Ivis se manteve calado

O cantor DJ Ivis se manteve calado durante o interrogatório no ato da prisão preventiva, na noite desta quarta-feira (14), conforme o secretário da Segurança Pública do Ceará, Sandro Caron. Segundo ele, foi expedida uma guia para que o suspeito fizesse exame de corpo de delito e, em seguida, o cantor foi encaminhado à Delegacia de Capturas (Decap), em Fortaleza.

A audiência de custódia deve ocorrer nesta quinta-feira (15). Sandro Caron afirmou que DJ Ivis foi preso 10 minutos após a expedição do mandado de prisão pela Justiça.

Dois inquéritos contra o DJ

A Polícia Civil do Ceará irá investigar as agressões cometidas pelo cantor por meio de dois inquéritos policiais. A informação foi dada pelo secretário da Segurança Pública na manhã desta quinta-feira (15).

Segundo Caron, as imagens que foram divulgadas pela ex-mulher, Pamella Holanda, em suas redes sociais (veja acima) ocorreram em dezembro de 2020 em um apartamento do agressor, no Bairro Passaré, em Fortaleza.

A prisão de DJ Ivis não foi diretamente motivada pela divulgação dos vídeos, mas eles foram importantes para o pedido de prisão do cantor, disse o secretário.

Uma cópia do inquérito já aberto na Delegacia Metropolitana de Eusébio será remetida à Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) da capital para que os vídeos sejam analisados e sirvam como prova para pedir o indiciamento de DJ Ivis em uma outra investigação de lesão corporal no contexto de violência doméstica, a qual tramitará em Fortaleza.

O titular da Delegacia Metropolitana de Eusébio, Tharsio Facó, afirmou que já dispõe de imagens do circuito interno de vigilância no apartamento no Eusébio, cujas agressões ocorreram supostamente em 1º de julho, e que os investigadores estão trabalhando nessas filmagens. Foi por essa investigação que DJ Ivis foi preso nesta quarta-feira (14).

Comentários