Escola de Saúde Pública é lançada oficialmente e marca nova etapa na formação dos trabalhadores do SUS na Paraíba

0
8

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, lançou oficialmente, nesta segunda-feira (5), a Escola de Saúde Pública da Paraíba (ESP-PB). A escola que antes era Centro Formador de Recursos Humanos, o Cefor-RH, já formou mais de 10 mil trabalhadores em saúde.

O evento, que aconteceu de forma essencialmente virtual, marca uma nova etapa na formação dos trabalhadores do SUS na Paraíba. A programação de lançamento segue também na terça-feira, a partir das 8h30.

A abertura do evento de lançamento contou com a participação do governador João Azevêdo, por meio de um vídeo. Ele ressaltou que, com este projeto, a Paraíba dá mais um passo fundamental para o fortalecimento do Sistema Único de Saúde.

“É por meio da ciência e do nosso SUS que nós vamos superar esse período de crise que já perdura quase um ano e meio. É através da ciência, do aprendizado, do estudo, da formação, da qualificação profissional e da difusão do conhecimento que vamos vencer a maior crise sanitária dos últimos 100 anos no mundo. E, mais do que isso, vamos construir um novo futuro. Nesta Escola, vamos fortalecer e ampliar as etapas de formação dos trabalhadores e trabalhadoras dedicados à saúde pública”, afirmou.

O evento contou, ainda, com a participação do secretário estadual de Saúde, Geraldo Medeiros, do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde, da Organização Pan-Americana de Saúde e da Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba.

De acordo com o diretor geral da ESP-PB, Felipe Proenço, este é um marco na história da saúde na Paraíba. Ele fez um breve resumo sobre as atividades deste dia de lançamento, que, conforme disse, reuniu debates de muita consistência: “Tivemos um momento muito representativo, que foi ainda mais engrandecido com a presença do Gonçalo Vecino, uma referência na formação de várias gerações de trabalhadores do Sistema Único de Saúde. À tarde, o debate sobre mulheres na ciência mostrou todo o protagonismo feminino no SUS, focando na necessidade de pensar políticas públicas a partir desse olhar. Em seguida, a mesa das residências, ao mesmo tempo que conseguiu mostrar o que vem sendo feito no Estado, abriu vários desafios no caminho de pensar efetivamente a necessidade de trabalhadores pro SUS e promover uma regulação através de políticas estaduais”.

A assessora técnica de Educação na Saúde da ESP-PB, Shenia Felix, pontuou que o dia foi de muita emoção e celebração, que aponta o compromisso do governo com a formação humana para o SUS. “De forma muito positiva, encerramos o primeiro dia de lançamento com a participação ativa das pessoas nas redes sociais (chegamos aos primeiros mil inscritos no YouTube), foram debatidos temas de extrema relevância para a população. Ouvimos pessoas comprometidas, experientes, no âmbito nacional e internacional, e que contribuem com sistemas de saúde públicos e universais. Estamos muito felizes e já na expectativa porque amanhã tem mais”, declarou.

Programação – No segundo dia de evento, nesta terça-feira (6), o acolhimento será às 8h30 com apresentação de acrobacia aérea com Islany Alencar. Na sequência, às 9h, uma roda de conversa com o tema ‘Construindo parcerias e dialogando sobre as Escolas de Saúde Pública no Brasil’ e participação de Volmir Brutscher (UPE), Rosa Souza (Rede Brasileira de Escolas de Saúde Pública), Haroldo Pontes (CONASS), Célia Borges (RETSUS-NE) e Fernando Lopes (ESP-PB). Às 10h30, apresentação do vídeo ‘Honrando a Nossa História’.

Às 11h, o círculo de cultura com o tema ‘A educação na saúde: Contribuições para o enfrentamento dos desafios do SUS’, com participação de André Bonifácio (UFPB), Laura Feuerweker (USP), Pedro Cruz (UFPB) e Felipe Proenço (ESP-PB). O coral da ESP-PB encerra a programação com uma apresentação às 12h.

Comentários