Quase 230 pacientes receberam alta no mês de junho após vencer a Covid-19 no Hospital das Clínicas, em CG

0
4

O Hospital da Clínicas de Campina Grande deu alta a 227 pacientes que venceram a Covid-19, no mês de junho. A unidade de saúde também comemora a marca de 11,3 mil altas de pacientes internados no Centro de Saúde.

Ainda referente ao mês de junho, o Hospital de Clínicas registrou a menor taxa de ocupação de leitos dos últimos seis meses, alcançando 50%, e também 471 regulações, 277 atendimentos e uma taxa de recuperação de 75%.

Um desses recomeços aconteceu na vida de Ricardo Cavalcante, de 59 anos, morador da cidade de Cubati. Ele contraiu a Covid-19 de forma grave e precisou de internação para alcançar a recuperação. Foram dias difíceis sob os cuidados dos diversos profissionais da unidade. No final da tarde desta quarta-feira (30), Ricardo recebeu a notícia mais esperada dos últimos tempos, estava recuperado e podia voltar para casa. Ele foi recebido com grande emoção pelos familiares, que agradeceram o trabalho desenvolvido no HC, salvando a vida de centenas de paraibanos.

“Quero agradecer a todos os profissionais pela luta incansável e pela recuperação do meu tio, que agora está indo de volta para casa”, disse Taciane Cavalcante, sobrinha do paciente.

Cada alta tem sempre um significado muito expressivo para a equipe. “Certamente toda a equipe fica muito feliz com a quantidade de altas de pacientes nos últimos dias. É gratificante ver pessoas retornando aos seus lares e saber que o nosso trabalho foi bem realizado e obteve o resultado esperado”, afirmou o médico Thyago Morais, diretor técnico do HC.

De acordo com o diretor-geral do hospital, Dr Jhony Bezerra, ao longo desses meses de pandemia de Covid-19, as equipes foram se aprofundando cada vez mais no tratamento dos pacientes graves.

“Foram desenvolvidos novos protocolos de assistência multiprofissional, bem como otimizações na área de ventilação mecânica não invasiva, o que contribuiu positivamente para obtermos os resultados atuais “, explica.

Comentários