Promotoria investiga mais óbitos em abrigo irregular, em João Pessoa; já seriam oito mortes

0
5

A promotora do idoso, Sônia Maria Maia, afirmou em entrevista que pode chegar a oito o número de idosos mortos no abrigo irregular, interditado pelo Ministério Público no dia 04 de abril. Foram encontrados 39 internos à época, e, desde então, quatro faleceram no Hospital Padre Zé.

Dos pacientes que foram levados para o Padre Zé, todos chegaram em condições de saúde precárias, incluindo uma mulher de 54 anos com distúrbios mentais. A idosa Maria Gomes Pereira, idade desconhecida, faleceu no sábado (08). De acordo com o diretor do hospital, Padre Egídio, a mulher estava com o braço fraturado, sem possibilidade de realizar cirurgia. Ele destacou que acredita que a mulher foi abandonada pela família. No dia 1º de maio faleceu Francisco Deodoro, de 75 anos. No dia 14 de abril, o Hospital confirmou a morte de um senhor identificado como Clécio, de 72 anos, um paciente oncológico e com sinais de desnutrição e desidratação. No dia 22 de abril, uma mulher de 54 anos, com distúrbios mentais também não resistiu. Outros 17 internos do abrigo estão acolhidos no hospital.

O Ministério Público da Paraíba recebeu a denúncia sobre a instituição de longa permanência para idosos Cuidarte – Lar de Idosos, no dia 04 de abril. Na instituição localizada no bairro de Tambauzinho, a Polícia Militar e agentes da vigilância sanitária constataram que os idosos estavam em situação precária. Foram encontrados 39 idosos e apenas dois cuidadores.

Comentários