Bebê cardiopata é transferido de maternidade na Paraíba para tratamento no Ceará

0
13

Um recém-nascido, de apenas 26 dias, com problemas cardiológicos, precisou ser transferido para o Ceará, na manhã deste domingo (7). Corpo de Bombeiros, Samu, Serviços de Regulação, Secretarias de Saúde, Serviço de Transporte Aéreo e outros formaram uma força-tarefa sob o comando da Rede Cuidar, da Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba (SES), para realizar a transferência. O bebê foi transferido da Maternidade Drº Peregrino Filho, em Patos, para o Hospital de Messejana, distrito de Fortaleza, no Ceará, estado de origem da família e onde terá a continuidade dos cuidados da cardiologia pediátrica iniciados na Paraíba.

O bebê tem cardiopatia congênita do canal dependente, ou seja, uma condição que requer administração de pouco oxigênio, segundo informações obtidas pelo ClickPB. A suspeita confirmou-se através da realização do ecocardiograma de triagem realizado pela equipe da neonatologia da Maternidade Drº Peregrino Filho, onde houve o acolhimento às demandas clínicas para a patologia, pelo período de 17 dias, quando o bebê esteve internado lá.

A Maternidade Drº Peregrino Filho, em Patos, faz parte da Rede Cuidar Paraíba, que integra as maternidades públicas de todo estado. A Rede funciona em tempo integral durante todo o ano e tem como um de seus principais objetivos a busca ativa de crianças com cardiopatias que, ao serem diagnosticadas com problemas, passam a receber tratamento especializado, inclusive com acesso a procedimento cirúrgico, quando necessário.

“O recém-nascido precisava de um suporte especializado na área da cardiologia. Acionamos as referências na área, tanto na Paraíba como no Ceará, para potencializar e agilizar o tratamento urgente. Então, em comum acordo com a família, acionamos o seu estado de origem, para assim dar mais celeridade ao processo”, disse a diretora geral da Maternidade Drº Peregrino Filho, Railda de Almeida Gomes.

“Recebemos um chamado da Rede para mediar uma vaga de UTI Neonatal para o recém-nascido, até então com 17 dias de vida, que estava em Cajazeiras, mas era natural da cidade de Ipaumirim, no Ceará. Mesmo com o fluxo natural sendo encaminhar para Juazeiro do Norte, a equipe da UTI Neonatal da Peregrino conseguiu acolher a criança e dar todo o suporte necessário até realizar a transferência, onde as equipes da Neonatologia e do Núcleo Interno de Regulação – NIR da instituição não mediram esforços para executar todo o processo”, pontuou a diretora geral.

Comentários