Ministério Público apura caso de carro roubado com vacinas contra a covid-19, em Campina Grande

0
11

A promotora da Saúde do Ministério Público da Paraíba (MPPB) em Campina Grande, Adriana Amorim, abriu uma notícia de fato para acompanhar o caso de um carro que foi roubado com vacinas contra a covid-19 nesse domingo (31). Ela afirmou que ainda não recebeu nenhuma denúncia formal sobre o caso, mas a notícia de fato foi aberta de acordo com o que foi noticiado pela imprensa.

Na manhã desse domingo (31), uma enfermeira que transportava vacinas contra a covid-19, teve o carro tomado por assalto na saída do Hospital de Trauma de Campina Grande. Dentro do veículo, havia cerca de 70 doses de vacina contra covid-19 dentro de uma caixa térmica. O carro foi encontrado pouco tempo depois, na cidade de Puxinanã, ainda com as vacinas dentro.

Após o ocorrido, a ex-secretária de Saúde e ex-candidata a prefeita de Campina Grande, Tatiana Medeiros, afirmou em suas redes sociais que faria uma denúncia sobre o caso. Ela questionou por que uma enfermeira estaria transportando vacinas em seu carro particular, em pleno domingo.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Campina Grande informou que as vacinas estavam com a gerente de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde, enfermeira efetiva do município e vacinadora da rede. Segundo o documento, a servidora é também integrante do Comitê Municipal de Imunização e, portanto, tem prerrogativa para transportar e manusear as vacinas.

A promotora Adriana Amorim expediu ofício solicitando explicações ao Secretário de Saúde e à Superintendência de Polícia Civil, sobre a efetiva instauração de inquérito policial.

Comentários