Trump anuncia que ele e Melania testaram positivo para Covid-19

0
15

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na madrugada desta sexta-feira (2) que ele e a primeira-dama, Melania, tiveram diagnóstico positivo para o coronavírus e entraram em isolamento.

“Esta noite, Melania e eu testamos positivo para Covid-19. Começaremos nosso processo de quarentena e recuperação imediatamente. Vamos passar por isso juntos!”, postou Trump em uma rede social.

Trump e Melania foram submetidos aos testes na quinta-feira (1º), após uma assessora do presidente norte-americano ter contraído o vírus.

A assessora Hope Hicks, de 31 anos, esteve a bordo do avião presidencial com Trump na última terça-feira (29), para acompanhar a ida do presidente a Cleveland, onde ele participou do primeiro debate eleitoral com o candidato do Partido Democrata, Joe Biden.

Hope também viajou com o presidente na quarta (30), para um comício em Minnesota.

Trump pode ter se infectado em outros momentos. Durante a semana, ele esteve em contato com funcionários do governo, da campanha, doadores e apoiadores.

Antes do debate contra Joe Biden, na terça-feira, ele participou de sessões de preparação com membros de sua equipe em salas da Casa Branca. De acordo com o “New York Times”, os funcionários passam por testes com frequência, e, por isso, deixam de usar máscaras e tomar outras medidas de precaução.

Trump também foi a um evento particular para levantar fundos para a sua campanha na casa de um doador de Minneapolis. No comício que ele fez em Minnesota, muitos participantes não usaram máscaras.

Presidente está bem, diz médico da Casa Branca
Na quinta-feira (1), Trump viajou a um de seus clubes de golfe em Nova Jersey, onde participou de um evento para levantar recursos para campanha. Lá, ele esteve em contato com seus apoiadores. De acordo com o jornal “The Washington Post”, o presidente não usou máscara durante o dia.

Por conta do caso da assessora, Trump e Melania entraram em quarentena algumas horas antes de saber do resultado dos seus próprios testes.

Trump é um idoso de 74 anos e, de acordo com a rede americana CNN, é levemente obeso. Esses dois fatores o tornam mais suscetível a desenvolver sintomas graves da Covid-19.

O porta-voz da Casa Branca Judd Deere declarou apenas que Trump “leva muito a sério sua saúde, bem como a de todos que trabalham para ele”.

O médico da Casa Branca, Sean Conley, informou que Trump “está bem” e “cumprirá suas funções sem interrupções”. Ele não especificou quantos dias o casal ficará em quarentena. Médicos e especialistas indicam ao menos 14 dias de isolamento.

Uma viagem à Flórida marcada para esta sexta-feira (2) foi cancelada.

Primeira-dama

A primeira-dama Melania se manifestou sobre o diagnóstico em uma rede social. Ela pediu aos americanos para se protegerem.

“Como muitos americanos fizeram este ano, Donald Trump e eu estamos em quarentena em casa após teste positivo para Covid-19. Estamos nos sentindo bem, e adiei todos os próximos compromissos. Por favor, certifique-se de que você está seguro e vamos todos passar por isso juntos”, postou Melania.

Máscara no debate

Durante o primeiro debate da corrida à Casa Branca, Trump e Biden discutiram a pandemia no EUA. Trump insistiu na ideia de que a imprensa quer prejudicá-lo ao criticar a condução das medidas contra a pandemia, embora, segundo ele, até mesmo governadores democratas elogiem suas iniciativas no combate à pandemia. Biden deu risada da afirmação.

Trump acusou Biden de querer manter os EUA fechados e disse que isso iria destruir o país. O democrata afirmou que era a favor de manter medidas de segurança necessárias para evitar o aumento do número de casos e mortes.

O presidente chegou a ironizar o uso de máscaras, dizendo que muitos especialistas não recomendam a prática:

“Eu não uso uma máscara como (Biden), toda vez que você o vê, ele tem uma máscara. Ele pode estar falando a 60 metros de distância e aparece com a maior máscara que eu já vi”, disse Trump.

Trump contraiu o vírus a uma mês da eleição presidencial nos EUA, marcada para o dia 3 de novembro. Em isolamento, ele não poderá fazer campanha presencial.

O calendário de debates previa dois outros encontros antes da votação, nos dias 15 e 22 de outubro.

Com mais de 7,2 milhões de casos e 207 mil mortes, os Estados Unidos são o país com o maior número de infecções e óbitos por Covid-19 em todo o mundo.

Comentários