Com 40 dias de mandato, Prefeita de Bayeux é vítima de Fake News com notícia sobre reprovação de contas pelo TCE

0
16

Com apenas 40 dias de mandato, a prefeita da cidade de Bayeux Luciene Gomes (PDT) foi vítima de Fake News com notícias tendenciosas nesta quinta-feira (24) sobre reprovação de contas pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). Em nota, a prefeita afirmou que o que houve foi a desaprovação a um Registro de Ata praticado pelo gestor de Bayeux no exercício de 2019, e não em seu mandato.

O secretário de Comunicação Institucional da Prefeitura de Bayeux, jornalista Wanderly Farias explicou que, “em nenhum momento o Tribunal de Contas reprovou nenhuma conta da prefeita Luciene Gomes pelo simples fato dela não ter ainda apresentado nenhuma prestação de contas, portanto, não poderia haver nem aprovação e nem desaprovação. Houve então um alerta do Tribunal de Contas acerca de questões de aplicação de verbas de combate à pandemia de coronavírus. Esses alertas são uma rotina do Tribunal de Contas, sempre que eles detectam algo que precisa ser consertado, corrigido, completado nas gestões municipais, eles lançam esse alertas. Diariamente existem esses alertas nos documentos do Tribunal de Contas”, frisou.

Nota de esclarecimento

Em programas de rádio e redes sociais, no dia de hoje, quinta-feira, 24, veicularam notícia segundo a qual o Tribunal de Contas do Estado teria ‘reprovado’ gestão de Luciene Gomes. Ora, a prefeita Luciene Gomes está no comando da administração municipal há apenas 40 dias. Não seria possível nesse prazo tão exíguo, haver ela apresentado contas para serem aprovadas ou rejeitadas. O que houve, na verdade, foi a desaprovação a um Registro de Ata praticado pelo gestor de Bayeux no Exercício de 2019. Naquele ano, todos sabem, Luciene Gomes não era prefeita de Bayeux.

Por outro lado, o TCE emitiu um Alerta sobre algumas insuficiências verificadas em relação à aplicação de recursos destinados à prevenção e combate à pandemia de coronavírus. Tal alerta dirigiu-se, ainda, à gestão anterior à de Luciene e também à dela, nesses poucos 40 dias.

É prática corriqueira do TCE, advertir os gestores municipais quando detectam alguma lacuna, inconsistência ou falha na aplicação dos recursos públicos, para que, em tempo hábil, possam eles corrigir, sanar, tais problemas. Orientam, corretamente, antes de julgar. No caso presente, os gastos da Secretaria de Saúde com a Covid-19, têm sido cuidadosamente acompanhados pela Prefeita Luciene Gomes.

Há recursos, e eles precisam ser utilizados. Porém, com todos os cuidados, para que não haja qualquer irregularidade. Portanto, nem houve reprovação de qualquer ato da atual prefeita de Bayeux, nem haverá qualquer aplicação incorreta dos recursos públicos, sejam aqueles destinados à Covid-19 ou a qualquer outra área da administração municipal.

Comentários