STF nega pedido para suspender eleições indiretas em Bayeux e mantém pleito para quarta (19)

0
23

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, negou o seguimento do pedido do prefeito interino de Bayeux, Jefferson Kita (Cidadania), para suspender a decisão que determina a realização das eleições indiretas à prefeitura da cidade. Com a solicitação negada, o pleito foi mantido para a quarta-feira (19), às 15h, na Câmara de Vereadores.

Nesta terça-feira (18), o advogado Rafael Sedrim Parente de Miranda Tavares, que representa Jefferson Kita na ação, apresentou um pedido ao (STF), solicitando que as eleições não aconteçam. De acordo com o status da solicitação feita ao Supremo Tribunal Federal, o documento foi considerado como inviável para tramitação.

A cidade de Bayeux está sem prefeito desde 14 de julho, quando o então prefeito afastado Berg Lima (PL) protocolou pedido de renúncia do cargo. Ele era alvo de pedidos e cassação de mandato na Câmara.

Com a decisão, o cargo ficou vago, uma vez que o vice-prefeito eleito em 2016, Luiz Antônio (PSDB), teve o mandato cassado em abril de 2018 pela Câmara de Vereadores. O atual presidente da Câmara, Jefferson Kita (Cidadania), vem comandando interinamente o município desde então.

As eleições indiretas estavam marcadas para a última quinta-feira (13), mas foram adiadas por causa de uma decisão da desembargadora Maria das Graças Morais Guedes. Várias decisões judiciais autorizando e suspendendo a realização das eleições já foram tomadas, sendo que a última, publicada no segunda (17), prevê que o pleito seja realizado em até 48 horas.

Comentários