Fundac retoma atendimento odontológico de socioeducandos na Paraíba

0
13

O Gabinete Odontológico da Fundação Desenvolvimento da Criança e do Adolescente ‘Alice de Almeida” (Fundac) voltou a funcionar e atendeu 30 jovens em processo de medidas socioeducativas do CEA e CEJ, de acordo com relatório do mês de julho da coordenação do Eixo Saúde da Fundação.

O Governo do Estado disponibilizou equipamentos de proteção individual, luvas, capotes, protetores faciais, termômetro infravermelho, máscara N95, instalação de dispensadores de álcool em gel, papel toalha, sabonete líquido e todos os cuidados foram tomados dentro dos parâmetros de desinfeção e esterilização para realização dos atendimentos.

O presidente da Fundac, Noaldo Meireles, disse que, além do processo de retomada das atividades, também foi levado em consideração o fato de que atualmente as unidades não registram mais nenhum caso de adolescente infectado com o coronavírus.

“Todos estão curados. Tínhamos uma demanda reprimida devido ao período que não poderia ocorrer atendimento odontológico, além do ingresso de novos adolescentes nas unidades e que, em sua maioria, nunca tiveram um atendimento odontológico, chegando com vários problemas, principalmente de cárie. Com essa retomada, vamos buscar resolver o déficit de atendimento e levar saúde bucal para os adolescentes, assegurando direitos e garantindo dignidade”, comentou Meireles.

De acordo com a coordenadora do Eixo Saúde da Fundac, Janaína Madruga, a atenção à saúde bucal destaca-se como uma das maiores necessidades de saúde dos socioeducandos acompanhados pela Fundac. “É na socioeducação que alguns desses jovens tiveram o primeiro contato com atendimentos e procedimentos odontológicos. Ao serem admitidos nas unidades socioeducativas, os adolescentes passam por anamnese e exame clínico da cavidade oral, onde são vistas todas as necessidades de atenção integral à saúde bucal”, disse a coordenadora.

A estrutura e profissionais do gabinete odontológico também passaram por um processo rigoroso de adaptação e emprego de critérios para a retomada. Segundo Janaína, para iniciar as atividades clínicas e cirúrgicas na Odontologia de maneira segura, foram seguidas as recomendações dos órgãos competentes, sempre priorizando o cuidado à saúde integral dos adolescentes atendidos e dos servidores que estão retomando as atividades.

“Nós fazemos o controle de cada socioeducando a ser atendido, para que não apresente sintomas de síndrome gripal e para que estejam em bom estado de saúde. O Gabinete Odontológico e os aparelhos são higienizados a cada atendimento e utilizado plástico filme para dar maior segurança”, observou.

Comentários