Polícia apreende duas toneladas de produtos e prende irmãos suspeitos de vender itens vencidos e com validade adulterada em CG

0
41

Dois irmãos comerciantes foram presos em flagrantes por causa da venda de produtos vencidos na Feira Central de Campina Grande. As prisões foram executadas na manhã desta terça-feira (26), na própria feira. Além da venda, eles são suspeitos de adulterar a validade de várias mercadorias.

Esse foi o resultado da segunda fase da Operação Salus, deflagrada em ação conjunta da Delegacia de Repressão a Entorpecentes de Campina Grande (DRE-CG) e Delegacia de Defraudações e Falsificações de Campina Grande (DDF/CG).

“Os dois irmãos flagrados são apontados como responsáveis por comercializar produtos com validade vencida, além de supostamente adulterar as datas de validade dos produtos, causando prejuízos à saúde da população e foram autuados em flagrante por crimes contra a relação de consumo e contra a saúde pública”, informou o delegado Ramirez São Pedro.

Além dos produtos na Feira Central, outra grande quantidade de mercadorias foi apreendida em um depósito. “No comércio e também em um depósito de propriedade dos suspeitos foram apreendidas cerca de duas toneladas de produtos alimentícios, produtos de limpeza e higiene pessoal, além álcool líquido, com validades vencidas e impróprios para consumo. O depósito onde os objetos foram encontrados apresentava condições insalubres de armazenamento, com bastante umidade e a presença de animais transmissíveis de doenças”, destacou o delegado.

Pacotes de cigarros de procedência ilícita também foram apreendidos e serão encaminhados posteriormente à Polícia Federal, que possui atribuições para investigações de crime de contrabando.

“A Operação Salus recebeu esse nome em virtude da deusa da saúde e do alívio da dor para os romanos, e contou com a participação de vinte policiais civis lotados na 2ª Superintendência Regional e 22ª Delegacia Seccional de Polícia Civil de Campina Grande”, concluiu Ramirez São Pedro.

Comentários