Governo realiza testes em ginásio de Santa Rita e identifica 36 infectados pelo coronavírus

0
44

Mais de 100 pessoas foram testadas para saber se foram infectadas pelo novo coronavírus. A testagem foi realizada neste sábado (9), no ginásio do antigo CAIC, em Santa Rita. Além das testadas no ginásio, mais 23 testes foram aplicados em casa, em pessoas com dificuldades de locomoção, que também apresentaram sintomas de síndrome gripal.

No total, foram 36 resultados positivos para a Covid-19, entre as 124 pessoas testadas. Sendo que, das 101 examinadas no ginásio, 31 deram positivo e das 23 testadas nas residências, cinco positivo.

A técnica de enfermagem Joana D’Arc Fontes, de 38 anos, que trabalha em dois hospitais, em Santa Rita, está de atestado médico durante nove dias. Ela sentiu dores na cabeça, no corpo, na garganta, diarreia, tosse e cansaço. Como passou na Unidade de Saúde da Família (antigo PSF), o nome dela foi registrado, já que apresentava sintomas de síndrome gripal e necessitava fazer o teste para descartar ou confirmar a Covid-19.

“Diante de tudo que estamos passando, por causa do coronavírus, fiquei muito nervosa. Fazer o teste rápido é a melhor coisa nesse momento, pois vai nos dizer como agir daqui pra frente. Se o resultado for negativo, devemos continuar no isolamento social e, se for positivo, ficar em quarentena, dentro de casa”, disse Joana D’Arc.

“A estratégia da ação de testagem ampliada para Santa Rita tem o objetivo de avaliar os casos de quem apresentou síndrome gripal, em abril, para saber a circulação viral no município”, ressaltou a secretária executiva de Saúde, Renata Nóbrega.

De acordo com o boletim divulgado diariamente pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), Santa Rita é o segundo município com o maior número de casos confirmados do coronavírus. São 178 casos, perdendo apenas para João Pessoa, que está com 1.114 casos confirmados.

O prefeito de Santa Rita, Emerson Panta, esteve no local da testagem. Segundo ele, é uma ação extremamente importante para definir estratégias e planejar ações futuras. “Através dessa testagem, vai ser possível colher informações para decretar o lockdown setorizado, nos bairros mais afetados. Só tomando essa atitude para desacelerar a curva e com isso salvar vidas”, pontuou.

Quem também fez o teste rápido foi a operadora de máquinas M.S., de 26 anos, que pediu para não ser identificada. “Minha colega de trabalho adoeceu de Covid-19 e logo comecei a ficar com falta de paladar e olfato. Fui no PSF e o médico deu atestado de sete dias e hoje estou aqui pra fazer o teste”, falou.

A ação foi coordenada pela sanitarista da Gerência Executiva de Vigilância em Saúde da SES, Bernadete Moreira. “Tivemos todo o cuidado pra evitar aglomeração, colocando as cadeiras distantes umas das outras; o local tem uma boa circulação de ar e ainda orientamos para que todos fizessem a higienização das mãos, antes de entrar no local da testagem. Todas as pessoas atendidas aqui foram agendadas pelo município, e estão há mais de oito dias com sintomas de síndrome gripal.”

Comentários