Hospital de Trauma de João Pessoa realiza mais de 350 cirurgias em 20 dias

0
19

Após o Governo do Estado assumir a gestão do Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, a unidade de saúde realizou, em 20 dias, 364 cirurgias, entre eletivas (cirurgias programadas) e emergenciais, o que equivale a 121 cirurgias por semana.

Para o diretor geral do Hospital de Trauma, Laercio Bragança, esses números são um marco até então nunca visto neste hospital. “Um volume de atendimento tão rápido e com tanta eficiência que temos registrado agora”, completou.

Ainda de acordo com Laercio Bragança, uma força tarefa foi montada para melhorar o fluxo do atendimento e das cirurgias. “Após a visita do Conselho Regional de Medicina (CRM) e Ministério Público Federal (MPF), através de uma força tarefa, identificamos os eventuais gargalos, como por exemplo: exames de ecocardiograma, risco cirúrgico, exames externos, parecer clínico ou de especialista e etc. E implementamos medidas efetivas no sentido de agilizar o processo de atendimento e resolução de problemas, principalmente os relacionados às cirurgias”, ressaltou.

As principais cirurgias realizadas foram de Ortopedia e Traumatologia, devido ao número grande de acidentes de trânsitos, além de Cirurgia Geral e Neurologia. Só no Hospital de Trauma foram realizadas, no período de 01 a 20 de janeiro, cerca de 300 cirurgias; já no Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires foram aproximadamente 50 – nesta unidade hospitalar, acontecem somente as cirurgias ortopédicas do Hospital de Trauma.

De acordo com o coordenador da Ortopedia, Luiz Portela, o volume alto de cirurgias relacionadas à Ortopedia e Traumatologia é em decorrência do perfil de pacientes que o hospital recebe. “Nossos usuários são acidentados de trânsitos, principalmente motocicletas e idosos, vítimas de quedas. Sendo que estes chegam à unidade de saúde com múltiplas fraturas e demandando alta complexidade. Por isto, a Ortopedia acaba fazendo um volume grande por causa destes perfis de pacientes”, salientou.

Segundo Portela, o Hospital de Trauma é o hospital de maior porte de emergência de atendimentos que temos no Estado. Por isto, a dona de casa, Maria Aparecida da Luz, 45 anos, procurou o complexo hospitalar para ser atendida. Ela precisou de uma cirurgia de emergência ao fraturar a coxa após um acidente de moto. “A primeira coisa que vou fazer é ir para igreja agradecer a Deus por estar viva! Gratidão por ter um hospital deste suporte em nossa Capital, se hoje posso sorrir é por causa destes profissionais”, comentou.

Comentários