Editorial: Um Fabiano pelo caminho

0
111

A luta contra a corrupção na Paraíba tem um protagonista destemido. O delegado da Polícia Federal Fabiano Emídio. Discreto, prefere se manter longe dos holofotes, das câmeras e dos microfones. Só que, diante de tudo que tem acontecido, é impossível mantê-lo no anonimato. Se o atual ministro Sérgio Moro virou um herói brasileiro após a Lava Jato, podemos afirmar com toda a certeza que a Paraíba já tem o seu próprio herói.

Poucos sabem, mas Fabiano Emídio é um dos homens mais temidos pelos corruptos do estado. Ele foi, por exemplo, o autor de toda a negociação com a defesa do ex-governador Ricardo Coutinho para convencê-lo a se entregar às autoridades no transcorrer da 7ª fase da Operação Calvário, chamada de Juízo Final.

Depois de uma semana intensa de trabalho sendo finalizada com a prisão de Ricardo, pensava-se que Fabiano Emídio daria um tempo, sairia de férias, iria descansar. Nada disso! Ele recebeu uma nova missão e não se furtou à ela.

A Fabiano foi lançado o desafio de, em pleno sábado, desbaratar mais uma organização criminosa que suga o sangue dos paraibanos com práticas de corrupção que arrancam o dinheiro do povo e tira deles a oportunidade de ver sua cidade se desenvolver e produzir riquezas. Foi ele também quem comandou a Operação Pés de Barro onde o prefeito de Uiraúna, João Bosco Fernandes foi preso e o deputado federal Wilson Santiago, afastado do cargo.

E não pense que o histórico de Fabiano Emídio no combate à corrupção acaba por aí, pois foi ele também foi o responsável por desbaratar a quadrilha instalada em Cabedelo, na famosa Operação Xeque-Mate, que culminou na prisão do ex-prefeito Leto Viana e de tantos outros.

A única preocupação do Fonte83 sobre o delegado Fabiano agora é perdermos ele para missões nacionais, já que com um currículo desses fica difícil não ser chamado para ir morar em Brasília.

Comentários