Supremo afasta o deputado federal Wilson Santiago do cargo e PF continua com buscas e apreensão

0
37

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, determinou o afastamento do deputado federal Wilson Santiago do cargo. A decisão também determinou a prisão de seus assessores Evani Ramalho e Israel Nunes de Lima, e de Severino Batista do Nascimento Neto, motorista de Bosco. A Operação Pés de Barro deflagrada na manhã deste sábado (21) tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa dedicada à realização de pagamentos ilícitos e superfaturamentos de obras no Sertão da Paraíba.

As investigações apuram pagamentos de vantagens ilícitas (“propina”) decorrentes do superfaturamento das obras de construção da “Adutora Capivara”, a qual se trata de um sistema adutor que deve se estender do município de São José do Rio do Peixe/PB ao município de Uiraúna/PB, no Sertão da Paraíba.

Os mandados de prisão e de busca e apreensão determinados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) culminou também com a prisão do prefeito de Uiraúna, João Bosco Nonato Fernandes (PSDB).

Além do deputado, há ordens de afastamento das funções públicas para outros seis alvos da operação.

De acordo com a Polícia Federal, os investigados podem responder pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro, fraude licitatória e formação de organização criminosa. Se condenados, as penas podem passar dos 20 anos de reclusão.

A operação contou com a participação de 80 Policiais Federais, sendo realizado o cumprimento de 13 mandados de busca e apreensão nas residências e locais de trabalho dos investigados, bem como 04 mandados prisão preventiva e 07 ordens de afastamento das funções públicas, nas cidades de João Pessoa/PB, Brasília/DF, Uiraúna/PB e São João do Rio do Peixe/PB.

O afastamento do deputado federal Wilson Santiago (PTB), solicitado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), vai depender da Câmara dos Deputados, que tem o poder constitucional de acatar ou não o afastamento do parlamentar.

Comentários