Hervázio descarta saída de Cláudio Lima: ‘só pode demitir quem ganha eleição’

0
45

O líder do governo na Assembleia Legislativa, Hervázio Bezerra (PSB), rebateu as declarações do deputado Dinaldo Wanderley (PSDB), que pediu ‘a cabeça’ do secretário de Segurança Pública, Cláudio Lima. De acordo com Hervázio, não só a Paraíba, como todos muitos outros estados do Brasil sofrem com a violência e o efetivo policial não pode ser aumentado por falta de recursos. Além disso, ele alfinetou o tucano: ‘Ele pode continuar pedindo a cabeça de Cláudio Lima, mas só teria condições de exonerar se tivesse vencido a eleição’.

Em entrevista ao Sistema Arapuan de Comunicação, nesta terça-feira (10), o deputado afirmou que Dinaldo pode pedir o que quiser, porém exonerar só Ricardo quem pode e ele (o governador) diz que Cláudio Lima vai continua no cargo.

Bezerra citou uma fala do oposicionista que teria dito que num passado não tão distante as pessoas podiam se sentar na frente de suas casas e ficar batendo um papo, porém rebateu apontando que “já faz muito tempo, que não é só em João Pessoa ou na Paraíba, que não podemos fazer isso pelo clima de insegurança que reina no país inteiro. Nos telejornais as principais manchetes hoje tomam conta de boa parte do noticiário no quesito violência”, disse e defendeu a permanência de Lima: “Não é tirando um secretário que se resolve o problema”.

O deputado ainda lembrou que o governador já falou da necessidade de contratação de mais pessoas, porém “Sabe que da outra vez procuraram distorcer”. “O governo não tem condições de contratar, se no dia-a-dia cai o repasse do Fundo de Participação dos Estados (FPE), cai até a receita do ICMS. Não o governo que pode fazer diferente, um milagre de multiplicar os recursos da Paraíba”, disse argumentando ainda que a Paraíba já vem “fazendo e muito na Saúde, Educação e Segurança e comparando com outros estados os investimentos são bem maiores, essa que é a verdade”.

O socialista lembrou que outros estados estão com dificuldade de pagar a folha de pessoal enquanto a Paraíba está entre os 10 que mantém rigorosamente a folha de pagamento e não vai atrasar o 13° salário. “Isso chama-se fazer o dever de casa, ter responsabilidade, cortar na própria carne, o deputado Dinaldo pode continuar a pedir a cabeça de Cláudio Lima, mas ele só teria condições de exonerar se tivesse vencido a eleição. Não pode demitir nem nomear”, concluiu.

 

Comentários