Carlos Antônio nega rompimento com governador Ricardo Coutinho

0
57

O ex-prefeito de Cajazeiras, Carlos Antonio (DEM), negou qualquer rompimento político com o governador Ricardo Coutinho (PSB), após a polêmica da saída da vereadora Léa Silva (DEM) da Casa Civil. “Minha amizade com o governador não é por cargo, mas por reconhecimento pelo que ele tem feito por nossa cidade”.

Carlos Antonio afastou qualquer atrito entre com o socialista e assegurou parceria duradoura com o chefe do executivo estadual.

Perguntado sobre a possibilidade de Léa Silva sair vice na majoritária da sua esposa, Carlos Antonio disse ser apenas especulações da imprensa e destacou que o destino de Léa Silva em Cajazeiras é ocupar seu lugar na Câmara Municipal. “Foi um desejo manifestado por ela.

O ex-gestor revelou que trabalhou nos bastidores para reaproximar o deputado José Aldemir, mesmo sem votar no governador do PSB, para o grupo girassol, porém, sem êxito e argumentou: “Temos que fazer política sem olhar para trás, agregar os amigos e repensar o processo político”.

O democrata declarou que não guarda mágoa de Zé Aldemir, mas já admite que o racha entre eles é definitivo. “A volta do deputado ao nosso grupo não é mais possível, mas isso foi uma decisão pessoal de Zé Aldemir”.

O ex-gestor voltou a defender o nome de Júnior Araújo para compor a chapa majoritária com a candidata a reeleição, Denise Albuquerque (PSB). “Sem dúvida Júnior Araújo está credenciado para o vice de Denise”.

Diário do Sertão

Comentários