Vereador pede mais ações da Secretaria de Saúde de João Pessoa de acordo com o Plano Municipal de Prevenção ao Suicídio

0
177

O autor da Lei Nº 1.922 -2018, que criou o Plano Municipal de Prevenção ao Suicídio, o vereador Damásio Franca (PP), *solicitou* nesta terça-feira (10), através de requerimento, a intensificação por parte da Secretaria de Saúde de João Pessoa das ações de conscientização conforme prevê a Lei.

O vereador lembrou que o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio e apresentou dados que  apontaram para a morte de *uma pessoa* a cada quarenta segundo no Brasil. Já na Paraíba, uma pessoa tira a própria vida a cada 34 horas.

“Os dados são alarmantes e estamos no setembro amarelo, mês de combate ao suicídio. Há uma Lei da nossa autoria que instituiu do Plano Municipal de Prevenção ao Suicídio e, por isso, solicitei através de requerimento, que a Secretaria de Saúde da Capital intensifique as ações conforme prevê a Lei. *Faz-se necessárias* a realização de palestras, exposição de cartazes citando eventuais comportamentos suicida”, falou o vereador.   

O parlamentar disse ainda que o Poder Público Municipal tem papel relevante para o tratamento desse transtorno, identificando possíveis sintomas, acompanhando e oferecendo possibilidades de recuperação aos que necessitam.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o suicídio é responsável por aproximadamente 800 mil mortes anualmente em todo o mundo. O Brasil é o oitavo país com mais episódios no mundo, mas em número de casos por 100 mil habitantes, está na posição 113 do ranking mundial.

Conforme o vereador, o objetivo da Lei Nº 1.922 -2018 é criar políticas públicas de prevenção ao suicídio, nela estão previstos no plano a realização de palestras, criação de canais de atendimento, distribuição de materiais informativos, e a oferta de acompanhamento profissional especializado na rede pública de saúde.

Damásio Franca lembrou que “é necessário fazer as famílias tratarem do assunto com neutralidade e com naturalidade: escolas devem levantar o debate; amigos e colegas de trabalho devem oferecer BH apoio, ao identificar alguém com sinais de quem pensa em cometer algum ato contra a própria vida”.

Comentários