“Defendo uma reforma justa, eficiente e transparente”, enfatiza Aguinaldo ao apresentar plano de trabalho para a reforma Tributária

0
34

O deputado federal paraibano e relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da reforma tributária na Câmara Federal, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) apresentou nessa terça-feira (13) o plano de trabalho que ele e a Comissão deverão cumprir para realizar os debates, avaliação, votação e aprovação da referida reforma.

Segundo o parlamentar a previsão é de que o seu parecer seja concluído no dia 8 do mês de outubro.

Aguinaldo, que é o líder da Maioria na Câmara, enfatizou que trabalhará para que o prazo seja cumprido haja vista o tema já é conhecido pelos deputados tendo sido amplamente discutido em plenário.

O paraibano revelou ainda a intenção de realizar seminários em um estado de cada região brasileira para discutir o tema.

“Vamos ouvir o governo, os entes federados, os municípios, e ouvir os setores, vamos fazer um amplo debate resgatando todo o trabalho que já foi feito na Casa mas com responsabilidade sabendo onde a gente quer chegar o conceito proposto é a simplificação tributária, é a transparência e trabalhar pra que a gente possa ter justiça” disse.

Defendendo uma reforma justa, eficiente e transparente, Aguinaldo pontuou que o sentimento do brasileiro é de que a PEC precisa ser aprovada de forma que simplifique, dê transparência e justiça à área.

“Nós apresentamos o plano de trabalho, objetivo, com data de início, com data de término e vamos tentar junto com a comissão cumprir esse prazo, evidentemente que essa reforma apesar de ser o sentimento de todo o brasileiro que deve se reformar você tem muitas concepções que são diferentes então o grande desafio é você chegar num texto que possa ser aprovado e que tenha a efetividade de promover o sistema tributário que possa ser simples, transparente e justo” declarou e complementou:

“O desafio está lançado e pretendo entregar ao Brasil a melhor e mais democrática proposta para simplificar e modernizar nosso sistema atual” concluiu.

Comentários