Apresentador Dony De Nuccio pede demissão da Globo após escândalo milionário com banco

0
599

O jornalista Dony De Nuccio pediu demissão da Globo após ser revelado o envolvimento do âncora do Jornal Hoje em negociações com clientes de uma empresa de comunicação que ele abriu em 2017. Nesta quinta-feira (1º), De Nuccio enviou e-mail a Ali Kamel, diretor-geral de Jornalismo, reconhecendo que contrariou o código de conduta dos jornalistas da emissora e, por isso, decidiu apresentar sua carta de demissão. O executivo aceitou a decisão “com pesar”.

A saída do âncora exatamente dois anos após assumir a bancada do Jornal Hoje (ele estreou em 1º de agosto de 2017) interrompe uma carreira meteórica. Ele já era apresentador substituto do Fantástico e do Jornal Nacional e visto como candidato à vaga de William Bonner na bancada do principal telejornal do país.

No e-mail a Ali Kamel, De Nuccio reconhece que se envolveu em “serviço pontual que pode ser interpretado como assessoria de imprensa”, o que viola as normas de quase todos os veículos de comunicação. Ele reclamou de ter sido vítima de “campanha para me destruir e sangrar a qualquer custo” e de “criminosa invasão de computadores, arquivos e mensagens”.

Depois de revelar que Dony faturou R$ 7 milhões escondido da Globo em uma negociação com o banco Bradesco, surgiu um outro e-mail que mostrava que De Nuccio esteve envolvido ativamente na negociação de um contrato com o Banco Bradesco que geraria uma receita de R$ 60.436.800 em três anos. Antes, ele havia negado que participava diretamente das discussões de valores.

“Procurei vasculhar o histórico de dois anos de emails enviados por mim enquanto cumpria função na empresa. De fato, na esmagadora maioria das vezes, eu não tratava de valores com contratantes. Mas, em algumas circunstâncias pontuais, e das quais eu sinceramente não me recordava, há sim menção a cifras e projetos”, discursa De Nuccio no e-mail enviado a Kamel (leia na íntegra ao fim do texto).

Pressionado pela reportagem e advertido pela emissora, apresentou sua carta de demissão. Na mensagem, alega ser alvo e vítima. “Essa contínua campanha para me destruir e sangrar a qualquer custo não pode prosperar. Não faz bem nem a mim, nem à minha família e nem à emissora. Não é justo com nenhum de nós.”

Na sexta-feira passada (26), Samy Dana já havia sido dispensado pela Globo. Ele era contratado do grupo desde janeiro de 2013 e somava, além de suas entradas na TV, uma coluna nos jornais O Globo e Valor Econômico, no portal G1 e na Rádio Globo. As informações são do Notícias da TV.

Comentários