Janduhy denuncia que bancos cobram taxas extorsivas e pede apoio dos Procons para fiscalizar

0
34

O deputado Janduhy Carneiro (PTN) denunciou na manhã desta terça-feira, 6, do plenário da Assembleia Legislativa da Paraíba, que as instituições bancárias elevaram as taxas de serviços em 169%, nos últimos 30 meses, enquanto que a inflação foi de 19% no mesmo período e pediu o apoio dos Procons estadual e municipal para que se faça uma fiscalização nas taxas que estão sendo cobradas pelos banqueiros.

De acordo com o parlamentar, de 1º janeiro de 2013 a agosto deste ano de 2015, a inflação correspondeu a 19,63%, enquanto que neste mesmo período os banqueiros elevaram as taxas de serviços em 169%, prejudicando os clientes.

“Enquanto a inflação não chega a 20% os banqueiros decidiram elevar as taxas em quase 170%. É extremamente preocupante esta situação. Os banqueiros, pensando apenas em obter lucros exorbitantes, aumentam os valores das tarifas ao bel prazer, prejudicando a clientela. A corda está esticando e sobrando para os consumidores em mais de dez instituições bancárias instaladas na Paraíba”, revelou Janduhy Carneiro.

O deputado acrescentou que se trata de um desrespeito com os clientes e é necessária a ação dos órgãos de fiscalização para evitar este tipo de abuso. “É um desrespeito aos clientes e vamos pedir o apoio dos Procons, estadual e municipal, no sentido de fiscalizar essa cobrança abusiva e encontrar uma forma de reverter esta situação”.

Ensino fundamental – O deputado Janduhy Carneiro também aproveitou o pequeno expediente desta terça-feira na Assembleia para declarar o apoio e pedir a adesão dos demais parlamentares da Casa Epitácio Pessoa ao Projeto de Lei 512/2015 que beneficiará centenas de crianças que precisam se matricular no primeiro ano do ensino fundamental.

” O projeto dispõe sobre as matrículas de crianças do primeiro ano do ensino fundamental que completar seis anos até o dia 30 de junho do ano letivo. Pais e mães preocupados com a situação que prevê que a criança tem que ter seis anos de idade até 31de março do ano letivo estão nos procurando com receio de perder o ano letivo. O deputado Tovar Correia Lima pode contar com a nossa solidariedade e nosso apoio. Vamos pedir o apoio também de todos os parlamentares para aprovarmos, por unanimidade, este projeto que é muito importante para a educação fundamental do nosso estado”, concluiu o deputado.

Comentários