Vereador de Bayeux propõe que assassinato de mulher passe a se chamar covardinicídio

0
1194

O vereador José Eraldo, conhecido como Lico, da cidade de Bayeux, participou de uma audiência pública na Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), nesta quinta-feira (16) para debater os casos de violência contra a mulher no Estado.

Durante discurso na tribuna, o vereador disse que as mortes das mulheres estão, em alguns casos, diretamente ligadas a covardia cometidas pelos seus companheiros. Por causa disso, justificou ele, que a nomenclatura deveria ser covardinicídio.

“O homicídio conta a mulher é por se só uma covardia e eu fresei muito o caso do homicídio passional e, principalmente, um mulher está grávida e o homem atingi-la com um golpe não está atingido apenas as mulheres, mas atingindo um ser indefeso. Então, caberia com toda tranquilidade tirar o nome feminicídio para covardinicídio”, comentou o vereador.

O parlamentar ainda sugeriu que fosse explicado o que configura um crime de feminicídio. “Eu acho que a dúvida é no agente. A dúvida é na sociedade. Por exemplo: uma mulher que mata outra mulher, tipo crime passional, é no meu entendimento é feminicídio, no entanto o povo entende que feminicídio é um crime cometido apenas pelos homens”, falou.

Comentários