Prefeito prestigia evento “Viva a praça viva” em João Pessoa

0
43

O prefeito Luciano Cartaxo e a primeira dama Maísa Cartaxo prestigiaram no final da tarde deste sábado (3) a realização do evento “Viva a praça viva – Encontre a sua história”, realizado na Praça Dom Adauto e arredores do Centro Histórico. O evento tem como objetivo sensibilizar a população para o bom uso das praças públicas, incentivando sua utilização como espaços de lazer e realização de eventos culturais.

O prefeito Luciano Cartaxo disse que eventos dessa natureza são importantes para a valorização do Centro Histórico e se juntam aos investimentos que estão sendo realizados pela Prefeitura Municipal de João Pessoa. “Vamos transformar o nosso Centro Histórico em um polo turístico, econômico e cultural”, frisou.

A primeira dama Maísa Cartaxo também elogiou o projeto. “Essa ocupação só vem fortalecer o trabalho que já vem sendo feito pela Prefeitura de João Pessoa, na valorização do Centro Histórico. É uma forma muito positiva de chamar a população para se unir ao poder público por esse resgate”, destacou Maísa.

Os investimentos realizados pela Prefeitura Municipal de João Pessoa no Centro Histórico da Capital incluem intervenções na Praça João Pessoa, revitalização da Praça da Pedra, Centro Cultural e Parque Casa da Pólvora e HOTEL GLOBO, entre outras ações, além da maior intervenção já realizada, nos últimos 100 anos no Parque Solon de Lucena, um dos cartões-postais do município.

O Viva a praça viva, que prossegue até as 22h deste domingo, está sendo promovido por alunos concluintes do curso de Empreendedorismo em Eventos do Sebrae, com o apoio da Prefeitura Municipal de João Pessoa.

Exposições e gastronomia – A Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (OSMJP), a Banda de Música da Cidade (mais conhecida como 5 de Agosto), comidinhas de chef, feira livre e várias exposições que ficarão em cartaz no Casarão 34 são algumas das atrações do projeto “Viva a Praça Viva – Encontre a sua História”.
O Casarão 34, situado na Praça do Bispo, dividiu o seu salão para receber exposições simultâneas. As artesãs da comunidade da Penha, do grupo Sereias da Penha, encantaram mais uma vez o público com a exposição das biojóias feitas com espinhas de peixe.

O acervo “João Pessoa Ontem e Hoje – A História Continua”, do fotógrafo João Pedro, traça um paralelo entre passado e presente da terceira capital mais antiga do Brasil com registros do século passado e fotos de hoje de ruas e outros espaços públicos. Os mais antigos são do período de 1878 a 1942 e pertencem a Gilberto Stuckert. Os contemporâneos foram clicados por João Pedro, que é diretor do Acervo Histórico Waldemar Bispo Duarte. Todos correspondem a ruas das cidades alta e baixa, como Maciel Pinheiro, João Suassuna, Barão do Triunfo e Conselheiro José Henrique.
A série “Filipeia”, do artista plástico, designer e arquiteto Jonas Lourenço, tem pinturas, esculturas e instalações que retratam a cidade e seus monumentos trabalhados em arte urbana, por meio de signos geométricos e com as técnicas do grafitti.

Comentários