Assassino da vendedora Viviany Crisley é recapturado depois de fugir do PB1, em João Pessoa

0
135

A Polícia Militar, através de um trabalho de inteligência, prendeu no fim da manhã desta sexta-feira, 12, Jobson Barbosa da Silva Júnior, mais conhecido como “Juninho”, fugitivo do Presídio PB1, onde cumpria pena por ter assassinado Viviany Crisley, na saída do Bebericos, nos Bancários.

Juninho havia sido condenado a 24 anos de prisão. Ele foi preso usando documento falso no bairro de Tibiri, em Santa Rita, na Grande João Pessoa. O comparsa dele, Fagner das Chagas Silva, cumpre pena de 22 anos.

O crime – Vivianny Crisley foi assassinada no dia 20 de outubro de 2017, em Santa Rita. Ela foi vista pela última vez saindo do Beberico´s. Depois de quase três semanas desaparecida, a polícia localizou o corpo da moça, carbonizado, em uma mata em Bayeux. Além de Jobson e Fagner, Allex Aurélio Tomás dos Santos também foi preso pelo crime e condenado a 26 anos de prisão, em regime fechado.

Durante o julgamento, Fagner e Jobson afirmaram que Vivianny não teria gritado para ir para casa, conforme a primeira versão dada por eles próprios. E disseram que quem matou a vendedora foi Allex Aurélio.

A promotoria informou que Vivianny foi golpeada no pescoço e na cabeça com uma chave de fenda pequena e com outra ferramenta maior, uma chave-estrela. Tudo isso dentro do carro, porque ela queria ir embora. Em seguida, os criminosos a levaram para outro lugar, jogaram a gasolina de uma moto por cima do corpo e, junto com um pneu de bicicleta, atearam fogo.

Vivianny era prima da ex-secretária de Meio Ambiente de João Pessoa, Wellitânia Freitas e deixou uma filha, que tinha oito meses à época do crime. Com Parlamento PB

Comentários