“RC não precisa de desculpa para romper, é da natureza dele” , afirma Fulgêncio

0
53

O secretário de Articulação Política da Prefeitura Municipal de João Pessoa, Adalberto Fulgêncio (PSD), ironizou nesta sexta-feira (25) as declarações do governador Ricardo Coutinho para justificar o rompimento do PSB com a gestão Luciano Cartaxo (PSD). De acordo com ele, o socialistas estão tentando culpar Cartaxo pelo fim da aliança firmada na eleição do ano passado, onde o apoio do prefeito foi decisivo para a reeleição do governador.

“Essa é uma posição natural de Ricardo. Ele rompeu com o PT para ser candidato a prefeito, depois rompeu com José Maranhão e fez aliança com Cássio Cunha Lima para ser governador. Depois rompeu com Cássio e voltou a se aliar com o PT para ser governador. Ricardo Coutinho sempre toma a posição mais cômoda para atingir os objetivos dele. A história do governador Ricardo Coutinho sempre foi marcada pelo senso de oportunidade, nunca vi uma liderança política na Paraíba que tenha o senso de oportunidade tão afinado”, disparou Fulgêncio. “Ricardo não precisa de desculpa para romper, é da natureza dele não honrar compromissos”.

Na avaliação do secretário, toda a Paraíba já sabia que o governador e o PSB desejavam provocar o rompimento para tentar disputar a eleição de 2016. De acordo com ele, os sinais ficaram claros, logo no final de 2014, quando Ricardo e o partido dele rejeitaram o convite para compor a gestão Luciano Cartaxo. Desde então, parlamentares e subordinados de Coutinho se revezam na imprensa tentando desqualificar o trabalho na prefeitura.

“Primeiro foi a recusa, depois uma série de deputados e secretários começaram a fazer críticas de natureza exagerada à gestão e à pessoa do prefeito Luciano Cartaxo, nunca quiseram dialogar, e eu digo isso porque fui responsável pela intermediação entre os dois grupos, então é uma série de atos por parte do governador e do partido que já sinalizavam o rompimento”, finalizou o secretário.

Comentários