Empresas de telefonia e bancos lideram reclamações do Procon-JP nesse 1° trimestre

0
25

No primeiro trimestre do ano já foram feitos cerca de mais de 3 mil reclamações formalizadas no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) do Procon-JP. Segundo o órgão, dos 3.010 atendimentos, telefonia, bancos, água e luz aparecem como as maiores reclamações dos consumidores. O atendimento registra uma média diária de 30 ligações. 

De acordo com o secretário Helton Renê esclarece que, do total de atendimentos, o percentual de resolução positiva chega a 80%. “Quando o atendimento preliminar em nosso SAC se transforma em processo administrativo, geralmente há a conciliação, isso quando não é resolvido através do contato direto entre o Procon-JP e a empresa reclamada, através da linha direta, por exemplo”, explicou.

Os atendimentos realizados pelo 0800 083 2015, Helton Renê comenta que a maioria dos casos são pedidos de orientação, dúvidas sobre a legislação consumerista e, claro, denúncias de irregularidades. “As pessoas ligam até antes de fechar uma transação, pedindo conselhos sobre o que fazer. Aqui, fazemos questão de ouvir o cidadão ainda que extrapole a questão consumerista. O consumidor não é um número frio e sim um ser humano que vem buscar solução para um problema que, muitas vezes, já foi tentada antes junto ao fornecedor, e o Procon-JP funciona como sua última esperança”.

Atendimento gratuito junto ao Serasa

A a consulta de informações junto à Serasa/SPC é feita de forma gratuita e continua a ser disponibilizado ao consumidor na sede do Procon-JP e nos postos de atendimentos do Ministério Público e do Bairros dos Estados. “Quem quiser realizar essa consulta deve estar de posse do CPF e, no caso de informações para terceiros, de uma procuração devidamente registrada em cartório”, explica Helton Renê.

Confira as 10 empresas mais reclamadas:

OI – 10,06%

Energisa – 5,52%

Cagepa – 4,97%

Caixa Econômica – 4,07%

Claro – 4,4%

Tim – 4,36%

Vivo – 2,9

Banco do Brasil – 1,74%

Magazine Luiza – 1,64%

Itaucard – 1,4%

Comentários