Venezuelanos refugiados chegam à Paraíba nesta quarta-feira

0
39

O Governo Federal realiza nos dias 13 e 23 de março mais duas etapas do programa de interiorização de refugiados e migrantes venezuelanos que vivem atualmente em Boa Vista, capital de Roraima. Um grupo de 234 pessoas será transportado para 14 cidades, deste total 31 serão encaminhados nesta quarta-feira (13), à Paraíba, para as cidades de João Pessoa e Conde.

Além da Paraíba, os venezuelanos serão relocados para Recife e Igarassu (PE), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo, Guarulhos e Araçariguama (SP), Brasília (DF), Cuiabá (MT), Porto Alegre (RS), Caicó (RN), Goioerê (PR) e Feira de Santana (BA).

Com as duas viagens, o número de estrangeiros realocados para outros estados brasileiros chegará a 5.250. Projeto das autoridades tem o apoio da ONU Brasil.

Outros 130 venezuelanos chegarão a Dourados (MS) — cem deles vão voar no sábado (23) e 30 deixarão Roraima em voos comerciais ao longo das próximas semanas.

Às 8h desta quarta-feira, o voo partirá de Boa Vista com destino a Recife, onde vão desembarcar 63 venezuelanos — 24 seguirão para Igarassu, 31 vão para o estado da Paraíba e oito trocarão de aeronave com destino ao Rio Grande do Norte. De Recife, a aeronave segue para Guarulhos, onde desembarcam 123 venezuelanos. Desses, 11 trocarão de aeronave e seguirão para o estado do Paraná, enquanto 16 vão para o Rio Grande do Sul. Depois de Guarulhos, a próxima parada é o Rio de Janeiro, onde desembarcam 48 pessoas. Dessas, 17 seguirão para Brasília e 15 para Cuiabá. Mais quatro venezuelanos seguem de avião comercial de Boa Vista para Feira de Santana (BA).

No sábado (23), outro grupo de cem pessoas sairá de Boa Vista, com destino a Dourados. Para esse deslocamento, foi feito um acordo entre a Operação Acolhida e uma empresa alimentícia, que sinalizou oportunidades de trabalho para os beneficiários. O grupo que será transferido é composto principalmente por homens venezuelanos solteiros. O deslocamento desses beneficiários terá o apoio da Agência da ONU para Refugiados (ACNUR), que oferecerá bolsas de auxílio temporário aos venezuelanos realocados, e da Organização Internacional para as Migrações (OIM), que fretará o avião.

Os outros 30 venezuelanos seguirão em voos comerciais também viabilizados pela OIM e com bolsas financiadas pelo ACNUR.

Com essas viagens, a Operação Acolhida passa a contabilizar mais de 5 mil venezuelanos distribuídos entre 50 cidades de 17 estados.

Comentários