Justiça Federal de Pernambuco afasta Buega Gadelha de cargo na FIEP-PB

0
165

O presidente da Federação das Indústrias da Paraíba (FIEP-PB), Buega Gadelha, deverá ficar afastado de suas funções por determinação da Justiça Federal de Pernambuco. Nesta terça-feira (19), o juiz Cesar Arthur Cavalcanti de Carvalho, atuando como substituto regimental da 4ª Vara, determinou a soltura de Buega Gadelha e de outros investigados na Operação Fantoche, deflagrada pela Polícia Federal.

Buega Gadelha foi preso nesta terça-feira (19) em Brasília pela Polícia Federal durante a deflagração da operação. Já a sede da FIEP-PB em Campina Grande foi alvo de cumprimento de mandados de busca e apreensão.

O juiz federal Cesar Arthur acolheu o pedido de derrubar a prisão temporária dos investigados Hebron Costa Cruz de Oliveira, Ricardo Essinger, Robson Braga de Andrade, Francisco de Assis Benevides Gadelha (mais conhecido como Buega Gadelha) e José Carlos Lyra de Andrade.

Apesar de colocar os investigados em liberdade, todos eles estão proibidos de assumir as funções de dirigentes em seus respectivos departamentos regionais, de acordo com o que foi apurado pelo ClickPB. Foi decretada ainda a proibição dos dirigentes de acessar ou frequentar as respetivas entidades a que são ligados.

O juiz considerou que como ainda há documentos a serem arrecadados e funcionários a serem ouvidos, tornando-se necessário o afastamento cautelar das suas funções. Devido a isso, Buega Gadelha não poderá retornar imediatamente à sua função de presidente da FIEP-PB. Após 90 dias, com o fim das investigações, o juiz deverá analisar novamente a necessidade de manter o afastamento dos investigados de suas funções como dirigentes.

Comentários