Morre um dos bebês de mãe que denunciou negligência de médico do Isea, em CG

0
88

Morreu na manhã deste sábado (16) um dos bebês da adolescente de 17 anos que denunciou o Instituo de Saúde Elpídio de Almeida (Isea) por negligência médica, em Campina Grande. A criança estava internada no hospital desde o dia do nascimento, 4 de fevereiro. O hospital informou que, após sofrer uma parada cardio-respiratória, a criança havia sido levada para a Unidade de Pronto Atendimento Intensivo (UTI), mas não resistiu.

De acordo com a denúncia, a adolescente, que estava grávida de gêmeos, com contrações e perdendo líquido, procurou a unidade para atendimento por duas vezes, mas o médico teria mandado ela voltar pra casa, alegando que os bebês iriam demorar para nascer. No entanto, ao chegar em casa, as contrações aumentaram e o pai das crianças foi quem deu início à realização do parto.

“Primeiro nasceu a menina, mas o menino estava na posição transversal e só saiu o bracinho. Eu estava só com ela em casa e entrei em desespero. Saí ligando para pedir ajuda e retornamos para o Isea, onde foi feita uma cesariana. Mas ele teve uma parada respiratória e precisou ser levado para a UTI, onde ainda está internado”, disse o pai das crianças, o auxiliar de movimentação Felipe Agra, 26 anos, que mora no bairro da Catingueira, em Campina Grande.

Comentários