Suspeito de fugir e debochar da Lei Seca pode pagar R$ 4,3 mil e perder CNH

0
96

Um jovem suspeito de desobedecer a uma abordagem da operação ‘Lei Seca’ em João Pessoa, na madrugada desse domingo (6), e ainda debochar dela através de áudio gravado no aplicativo de celulares ‘WhatsApp’, poderá, segundo a polícia, pagar o valor de R$ 4,3 mil e perder a carteira de habilitação. Confira abaixo a transcrição da gravação.

Segundo o capitão Clecitoni Francisco, comandante da primeira companhia do 1º Batalhão da Polícia Militar, foi iniciado o procedimento de suspensão da CNH do suspeito, bem como um processo administrativo de aplicação da penalidade.

De acordo com o policial, o jovem deverá ser notificado por se recusar a se submeter a exames, por se evadir de fiscalização, por manobra perigosa, por desobedecer ordens do agente e por retirar da via veículo legalmente retido. A multa somada de todas estas infrações chega aos R$ 4,3 mil. Também será solicitada a suspensão do direito de dirigir por, no mínimo, um ano.

Leia abaixo o conteúdo gravado pelo suspeito após a ocorrência:

“Estava eu ‘tomando uma’, fiquei doido, aí o diabo entrou no couro. Aí já saí pela contramão devagarzinho, aí tinha um policial da Lei Seca e pediu documento e habilitação. Eu disse: espere aí, meu nobre, que eu vou estacionar. Aí fingi que ia estacionar e dei a fuga”, falou o suspeito. Ele disse que o agente efetuou dois disparos, tendo um destes atingido e furado um dos pneus do carro.

Ele continuou dizendo que chegou ao local onde reside, no bairro de Tambaú, na Zona Leste da Capital, por volta de 1h da madrugada, passou um tempo e foi deixar uma companheira na casa dela. “Mostrando que eu era garanhão muito forte, desci, tirei o pneu estourado, coloquei o estepe e fui! Deixei ela na praia, aí quando estou chegando no último sinal da esquina de casa, quem vem ali? A blitz da Lei Seca! Aí reconheceu a ‘Montana do luxo’, contou, confessando o início de uma perseguição. “Eu entrava nas curvas com mais de 80 Km/h. A S-10 quase que dava uma capotada tentando me seguir. Acertei a rua lá de casa e disse: meu irmão, eu não vou apanhar, não, eu vou é para casa!”.

O jovem chegou ao local, abandonou o carro e fugiu para dentro do prédio, deixando todos os documentos no veículo, segundo a polícia. A chegada dele foi registrada pelo circuito interno de câmeras do edifício residencial.

Portal Correio

Comentários