Justiça mantém prisão de Prefeito de Tavares e do irmão suspeitos de cobrança de propina

0
61

A Justiça da Paraíba manteve as prisões preventivas de Aílton Suassuna, prefeito afastado do município de Tavares, e de Michel Suassuna, seu irmão. Eles foram presos na manhã desta sexta-feira (30) suspeitos de extorquir um empresário em busca de propina.

A decisão foi tomada em audiência de custódia que aconteceu na tarde desta sexta-feira (30), no Fórum Criminal de João Pessoa. A prisão foi pedida pela Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deccor) e autorizada pelo desembargador Arnóbio Alves Teodósio, relator da Operação República no tribunal de Justiça da Paraíba.

Os irmãos foram levados para o 5º Batalhão da Polícia Militar da Paraíba, no bairro Valentina Figueiredo, Zona Sul da capital. Estiveram presos no mesmo local os prefeitos afastados de Cabedelo, Leto Viana e de Bayeux, Berg Lima.

Aílton Suassuna já está afastado do cargo até a conclusão do processo, segundo informou o promotor do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público da Paraíba (MPPB) Manoel Cassimiro Neto.

A prisão foi realizada em uma parceria do Gaeco com a Deccor. A operação, batizada de “República”, também já havia efetuado na semana passada a prisão do irmão do gestor, Michael Suassuna, secretário de Finanças de Tavares. Ele, porém, acabou sendo liberado na quinta-feira (22).

De acordo com o delegado do Gaeco, Allan Terruel, Aílton Suassuna vai se apresentar em breve à Justiça, em João Pessoa.

Com T5

Comentários