Donos dos bares do Jacaré têm até segunda quinzenal de agosto para retirar estruturas

0
74

Continua a batalha judicial entre a União e os proprietários dos bares que ficam no espelho d’água do Rio Paraíba, em Cabedelo, e até está quinta-feira (6) os estabelecimentos permanecem fechados e nenhuma estrutura foi retirada do local. Conforme com a presidente da Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), Ruth Avelino, os empreendimentos serão demolidos na segunda quinzena deste mês de agosto.

“O Jacaré é um parque municipal de interesse turístico e a PBtur tem muito interesse por ser um dos principais atrativos turístico da Paraíba, só que o litígio é do Governo Federal com os quatro bares, mas a PBTur está atenta, pois ali não pode acabar. Os bares continuam lá, de acordo com informações que tenho do Ministério Publico Federal, é que na segunda quinzena de agosto será feita a retirada de todos os bares”, disse Ruth Avelino.

A presidente da PBTur disse não ter nada contra os bares e que fez o possível para que eles permanecessem no local. “Mas é um problema de âmbito federal e a Prefeitura de Cabedelo já apresentou um projeto e quem chegar ao jacaré a partir da derrubada vai encontrar o rio e não construções como é hoje”. De acordo com Ruth, o projeto conta com um mercado de artesanato, áreas de apoio pra guias, com áreas de eventos, banheiros e com quatros bares que serão instalados do outro lado.

Os bares encontrassem fechados desde o dia 1 de julho e de acordo com uma determinação judicial deveriam ter sido demolidos no dia 10 de julho. Conforme o MPF, os estabelecimentos estão instalados irregularmente em uma área que pertence à União.

Apesar dos bares não estarem mais em funcionamento, outras atrações turísticas, com a execução do Bolero de Ravel pelo músico Jurandy do Sax durante o pôr do sol, foi mantida. “Eu continuo fazendo as apresentações, apenas existe a dificuldade para o público, pois com os restaurantes ainda no lugar a visibilidade fica um pouco fechada, mas espero que isso se resolva de uma vez por toda para dar continuidade de uma forma mais tranquila”, disse o músico.

Comentários