Estudante da Fundação Bradesco foi morta a tiros e João Pessoa e corpo não tinha sinais de estupro

0
300

Peritos do Instituto de Polícia Científica (IPC) informaram que a estudante Maria Juliana, 14 anos, foi morta após ter sido atingida com dois disparos de arma de fogo. O corpo dela foi encontrado na tarde deste sábado (1), em Barra de Gramame, em João Pessoa.

A perícia técnica constatou, inicialmente, que a garota não teria sofrido violência sexual. Entretanto, os profissionais informaram que o corpo passará por exames complexos.

De acordo com a Polícia Civil, a estudante estava desaparecida há três dias da comunidade Santa Bárbara, em Valentina de Figueiredo.

Famílias disseram que ela tinha saído de casa para fazer uma prova e não tinha voltado da escola. Ela estudava na Fundação Bradesco.

O corpo estava no meio do mato perto do antigo Posto da Manzuá, em Barra de Gramame e foi achado por um homem que passou pelo local quando seguia para jogar bola. Uma equipe da Delegacia de Homicídios de João Pessoa foi ao local para fazer o trabalho de perícia.

 

 

Comentários