Político quer acabar com visita íntima no presídio: “cadeia não é motel”

0
76

O ex-deputado federal tucano Paulo Martins, que trabalha como comentarista da Rede Massa, defendeu que um dos meios de acabar com a crise carcerária é eliminar o direito à visita íntima dos presidiários. “Presídio não é motel pra criminoso”, disse.

Em seu comentário na tevê, Martins, que atualmente é o primeiro suplente de sua coligação na Câmara, disse que as mulheres dos presos servem como meio de comunicação deles com o mundo exterior. “Ninguém fala disse porque tem medo”, afirmou.

Segundo o tucano, quem criou o direito à visita íntima “acreditava em ressocialização” e achava que o certo era permitir que o preso mantivesse os laços familiares. Mas o deputado pensa diferente. “Quer manter o casamento, manter a família, mantenha-se livre”, afirmou.

Comentários