MP recomenda que Alhandra convoque concursados e barra contratações

0
34

O Ministério Público da Paraíba recomendou que a Prefeitura de Alhandra, no Litoral Sul da Paraíba, convoque os 300 aprovados no concurso público realizado em outubro de 2016 pelo executivo municipal para preenchimento das vagas. A recomendação, feita pela promotora de Justiça Ilcléia Cruz, é para evitar que a gestão municipal contrate profissionais temporariamente.

No comunicado expedido nesta quinta-feira (9), a promotora deu um prazo de 20 dias para que a Prefeitura encaminhe a lista de classificação final do concurso e o número de cargos vagos no município. A Prefeitura deverá enviar por escrito que aceita a recomendação e as medidas que estão sendo tomadas para a contratação dos concursados.

“Além disso, requisita que seja dada ampla e imediata divulgação da presente recomendação pelo sítio eletrônico do Município, pelos perfis oficiais em redes sociais e por afixação no átrio as repartições do Poder Executivo Municipal”, explicou a promotora.

De acordo com a promotora, o não cumprimento da Recomendação acarretará a adoção de todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis. A reunião ocorrida nesta quinta aconteceu no Ministério Público de Alhandra e contou com a presença da Promotora, prefeito de Alhandra Renato e aprovados no concurso realizado pela gestão anterior.

Concurso

Ao todo, 300 vagas foram oferecidas em diversas áreas, com vencimentos que variam de R$ 880,00 a R$ 3.500,00 mensais ou entre R$ 200,00 e R$ 900,00 por plantão. As provas foram realizadas no dia 21 de agosto para níveis fundamental e médio, e 28 de agosto para níveis técnico e superior.

Os aprovados na fase preliminar realizaram uma segunda etapa (provas de títulos para os cargos). No edital, a prova prática foi aplicada no dia 23 de outubro. Já a Prova de títulos foi realizada nos dias 24 e 25 de outubro de 2016. Já o Curso de Qualificação para os Cargos de Guarda Municipal e de Agente de Fiscalização de Trânsito, foi realizado nos dias 27, 28 e 29 de outubro.

A EDUCA – Assessoria Educacional – foi a empresa responsável pelo certame.

Portal do Litoral

Comentários