Família e amigos do agente Diogo fazem vigília em Tribunal de João Pessoa

0
39

Parentes e amigos do agente de trânsito Diogo Nascimento, 34 anos, fazem vigília no 1º Tribunal do Júri de João Pessoa, desde o início da tarde desta segunda-feira (6), na expectativa da decisão da juíza Thana Michelle, que foi designada para assumir, interinamente, a presidência do 1º Tribunal, sobre o pedido de prisão preventiva de Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, 24 anos. A juíza é mesma que mandou o flanelinha, preso por atropelar e matar idoso, para o presídio do Roger.

Além da família, amigos e companheiros de trabalho, advogados estão no hall do tribunal. A magistrada teria revelado que vai dá o parecer ainda nesta segunda-feira. A juíza preside o júri de um suspeito de atirar contra policiais e de matar e enterrar uma jovem. O réu é suspeito de vários crimes nos bairros Alto do Mateus e Ilha do Bispo, em João Pessoa.

Na sexta (3), a magistrada concedeu entrevista informando que passaria o fim de semana estudando o processo para que possa decidir sobre o parecer de prisão preventiva de Rodolpho e a denúncia apresentada pelo Ministério Público por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

“Vou estudar o processo, formar a convicção. Nós juízes temos que nos prender a regras e ao aspecto técnico da coisa. Acredito que o mais seguro é que o titular [do 1º Tribunal do Júri da Capital] tome uma decisão, mas vou analisar o processo durante o fim de semana e, dependo do que for conversado com o juiz Marcos William, me sinto à vontade em julgar o pedido”, afirmou a juíza na sexta.

A juíza Thana Michele é auxiliar na Vara de Custódia, em João Pessoa. A magistrada comandou a audiência de custódia do flanelinha dirigia uma carro em alta velocidade subiu no canteiro de uma rua e atropelou Wilson José dos Santos, 74 anos, no dia 31 de janeiro, que acabou morrendo no hospital.

Na decisão a magistrada disse que “não é a primeira vez que me posiciono desta forma, independente da condição social de quem praticou o crime. Pela necessidade de preservar a ordem pública, converto a prisão em preventiva”, assinou a juíza, que ordenou a transferência do flanelinha para a Penitenciária Flósculo da Nóbrega, o Presídio do Roger.

 

Comentários