Grávida era agredida com vassoura, cinto e rapador de coco, diz polícia

0
62

A jovem de 20 anos que foi mantida em cárcere privado pelo pai, foi encontrada na quarta-feira (25), no bairro de Mandacaru, em João Pessoa, tem hematomas em todo o corpo, perfurações de tesoura nas mãos, sinais de agressão com cabos de vassoura, rapador de coco e cinto. A informação é da delegada especial da mulher, Josenise Andrade, que explicou que a única parte do corpo da vítima que está sem ferimentos é a barriga, que foi protegida com os braços pela jovem. Ela está grávida.

O pai dela, de 42 anos, foi preso na quarta-feira e, de acordo com a polícia, deve ser indiciado por violência doméstica, física e psicológica, cárcere privado e por tentativa de lesão corporal gravíssima.

Segundo a delegada, a denúncia do caso foi feita pelo namorado da jovem no domingo (22). Ele contou à polícia que foi até a casa da namorada junto com seus pais para anunciar aos pais dela que ela está grávida de três meses. Depois de receber a notícia, o pai da jovem teria expulsado a família dele da casa e, em seguida, teria começado a agredir a jovem.

A polícia foi até o bairro de Manaíra, onde aconteceu a primeira agressão, mas a jovem não foi identificada. A família passou a ser monitorada pela polícia e na quarta-feira os policiais encontraram a filha e o pai no bairro de Mandacaru, quando ele foi preso.

A jovem foi encaminhada para um hospital, onde passou por procedimentos médicos e exames que confirmaram que não há risco para sua gravidez.

Já o pai dela foi submetido a exames na Gerência Executiva de Medicina e Odontologia Legal (Gemol) e encaminhado para a carceragem da Central de Polícia de João Pessoa. Uma audiência de custódia deve ser realizada nesta quinta-feira (26) para definir se o homem continua preso ou se vai responder ao processo em liberdade.

Redação, com G1PB

Comentários