Lira reage a tesoureiro do PMDB e convoca deputados para reunião

0
37

A crise dentro do PMDB ganha novos contornos. À imprensa, as lideranças peemedebistas tentam amenizar a crise gerada no partido após as eleições municipais de 2016, mas o racha na legenda está cada vez mais evidente e na tarde desta quinta-feira (12), o senador Raimundo Lira convocou uma reunião com os peemedebistas aliados ao governador Ricardo Coutinho (PSB).

A reunião é de iniciativa de Lira e acontece neste momento na casa do senador, em João Pessoa. Apenas os parlamentares que são contrários a aliança formada pelo PMDB com o PSD e PSDB nas eleições do ano passado, foram convidados.

Espera-se que o senador reaja as declarações do tesoureiro do PMDB e membro da Executiva Estadual do partido, Antônio Souza, que em nota na última terça-feira (10) que o senador Raimundo Lira tem que ler o estatuto do partido para entender que a Executiva Nacional do partido não manda nas decisões da Executiva Estadual.

Além de Lira, participam da reunião o deputado federal Hugo Motta, o deputado estadual Nabor Wanderley e os deputados federais Veneziano Vital do Rêgo e André Amaral.

De acordo com o deputado federal Hugo Motta, a convocação foi feita através do gabinete de Lira. “O gabinete do senado nos ligou convocando para esse encontro, ainda não sei os assuntos que serão tratados, mas acho que deva ser sobre esse jantar com Ricardo Coutinho e assuntos políticos que envolvam o nosso partido”, disse.

O grupo afirma que respeita a decisão do presidente estadual do partido, senador José Maranhão, e do vice-prefeito de João Pessoa Manoel Júnior que resolveram romper politicamente com o governador para se aliar ao PSD e o PSDB, mas se posicionaram contra a aliança.

Sobre a relação dos parlamentares paraibanos com o presidente estadual do partido, o senador José Maranhão, Hugo afirmou que defende o fortalecimento do PMDB. “Estive com Maranhão essa semana e o seu pensamento o fortalecimento do partido, se há alguma discordância com relação ao seu posicionamento no PMDB, acho que tem que ser debatido mais à frente, até porque não tem eleição agora”, amenizou.

Comentários