Lucas de Brito rebate líder da oposição na CMJP: “Ele falar em coerência é piada”

0
46

Mal começou o mandado do vereador Lucas de Brito (PSL) como vice-presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), que já surgem as declarações de que houve enganação, sobre o mesmo ter sido eleito pela oposição e ter mudado de lado após assumir o cargo. Lucas afirma que já vinha refletindo em deixar a oposição e que incoerência existiu quando o partido do vereador Bruno Farias, o PPS, ficou o tempo todo tramando por trás de Luciano Cartaxo (PSD).

Lucas relembra que o vice-prefeito era do PPS nos últimos quatro anos, mas foi esse partido que tentou desestabilizar a candidatura de Luciano. “Hoje o vereador Bruno fala de coerência, mas foi o seu partido que ficou tramando por trás de Cartaxo, às vésperas da eleição. Então esse pessoal falar em coerência parece brincadeira, é até piada”.

O novo vice-presidente da CMJP relata também que sua ida para a chapa de Marcos Vinícius (PSDB) não tem qualquer relação com a bancada de oposição. “O espaço de vice-presidente nós conquistamos individualmente com Marcos Vinicius, que diante daquele cenário de boicote a minha candidatura á presidência me convidou com o propósito de construir com ele a própria gestão na condição de vice. Então foi um convite individual do vereador Marcos Vinícius ao vereador Lucas de Brito”.

Lucas ressalta que a bancada de oposição está querendo fazer uma chantagem pública, mas que ele não vai ceder. “Essa bancada boicotou a minha candidatura e agora vem dizer que o espaço da vice-presidência que nós conquistamos pertence a oposição, isso é até uma forma de extorsão que eu não me submeto de forma alguma”.

Comentários