Piloto que fugiu de blitz em Manaíra se apresenta e dá versão diferente da polícia

0
56

Por volta das 22h desta segunda-feira (24), o homem que pilotava a motocicleta no momento em que o estudante, Cícero Maximino, foi atingido por um tiro ao furar uma blitz na noite desta sexta-feira (21), no bairro de Manaíra, se apresentou na Central de Polícia de João Pessoa.

José Januário do Nascimento Neto, de 37 anos, confirma a versão apresentada anteriormente de que não teria visto a Blitz, acreditando tratar-se de um congestionamento normal e que acreditou que o barulho do tiro teria sido uma bomba. Com isso ele desmente a versão apresentada pela polícia de que Cícero e um outro homem, que pilotava a moto, furaram a fiscalização e tentaram atropelar um policial.

O jovem afirmou que quando percebeu que o amigo tinha caído do veículo, voltou e já o encontrou sendo socorrido. Ele afirmou que chegou a ir até o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde foi informado que o amigo havia sido atingido por um tiro, mas só soube da morte no dia seguinte.

De acordo com o piloto, ele resolveu ir embora por medo e negou ser o dono da arma, assim como destacou não saber manusear e que não é criminoso, mas sim estudante.

O condutor se apresentou por espontânea vontade na condição de testemunha e foi ouvido e liberado, porém a polícia já havia informado que caso ele não se apresentasse até esta terça-feira (25), iria tentar outros meios de chegar até o homem.
Foi realizada a perícia e o laudo deve ficar pronto nos próximos 10 dias.

Comentários