Residência de candidato a prefeito é alvejada a tiros no Sertão

0
47

Era inicio da madrugada desta segunda-feira (19) na Cidade de Sousa, quando a residência do candidato a prefeito, Fábio Tyrone (PSB) foi alvejada a bala, por homens ainda não identificados.

A residência que fica localizada na Rua Tomaz Pires, Bairro dos Bancários ficou com registro de três perfurações à bala, cujo calibre, possivelmente de Pistola 380. Os quartos do Irmão, e da esposa do comerciante, Joselito, pai do candidato a Prefeito, Fábio Tyrone, foram alvejados a bala.

Três projeteis foram encontrados no chão dos cômodos. Por sorte, ninguém saiu ferido. Havia marca de bala até na parede e no teto da moradia. O Advogado, Dr. José Alves Formiga, representante da Coligação, “Sousa Unida”, considera o caso um atentado. – Lamentar um fato desta natureza, nunca registrado em período de campanha eleitoral aqui em Sousa. Aqui vai se dá inicio a investigação para saber quem é o mandante. Quem é o Grupo que está por trás, seja de ordem de organização criminosa, ou de ordem de algum autor intelectual. Pode ter relação com a campanha eleitoral, ressaltou o advogado.

O caso já foi comunicado a Delegacia em Sousa para o inicio das investigações que deverão apontar à razão do atentado a bala a residência do candidato a prefeito das oposições, Fábio Tyrone. Dr. Formiguinha disse que é do conhecimento de Sousa o que vem acontecendo na Cidade nas últimas horas. – São ameaças de todas as ordens. Inclusive a pessoas sem nenhum escrúpulo fazendo as ameaças através dos Grupos, redes sociais, internet, com bomba na casa de correligionários nossos. Na casa do ex-prefeito Sinval Gonçalves, e outros correligionários nossos. Já fizemos por escrito esse comunicado, e representação ao Juiz Eleitoral. Comunicamos a Delegacia de Polícia. Não houve ainda nenhuma investigação neste sentido, relatou o advogado.

O representante da Coligação, “Sousa Unida”, Dr. Formiguinha disse que o caso é muito sério, e que as autoridades devem tomar as providencias necessárias das investigações para saber quem são os culpados, ou organização criminosa que estão por trás deste episódio a residência de Fábio Tyrone. – Pode ser uma organização criminosa a mando de alguém que tenha interesse, e que nós temos que chegar aos autores intelectuais de toda essa ação criminosa deste Grupo, comentou. Para o candidato a prefeito pela Coligação, “Sousa Unida”, Fábio Tyrone (PSB), não foi fácil acordar pela madrugada com tiros em sua porta. – Esse clima de intranquilidade já vem ocorrendo alguns dias a Companheiros nossos de bombas, tiros. O adversário patrocina uma organização criminosa. Inclusive está nas redes sociais, dito claramente agradecimento a essa organização. Queremos paz. Isso não é uma guerra campal, uma guerra civil. É uma eleição, comentou.

Tyrone disse que tudo tem um limite. Pediu já as autoridades competentes para que sejam tomadas as devidas providências sobre o caso que aconteceu em sua residência pela madrugada. – Eu jamais iria esperar que isso ocorresse, imagine alvejar a casa de um candidato. Como está o clima nos bairros de Sousa. Não dá para ficar tranquilo neste momento, frisou.

O candidato, disse que o clima é tenso na campanha eleitoral, e narrou que vários companheiros e correligionários foram vítimas da violência. – Companheiro Lailson levou pedrada no debate, o companheiro Inojosa, vítima de tiros também, que felizmente não atingiram a ele, e nem ao veículo. Isso tudo contribui para um clima de intranquilidade. Isso nos preocupa, por que somos da paz, não quero violência, alertou.

O caso já foi comunicado ao comandante do 14º Batalhão, Major Jurandir para que os esforços sejam concentrados na Cidade de Sousa. A Coligação de Fábio Tyrone deverá pedir Tropas Federais. – Eu pedi a ele (Major) que resolvesse isso hoje. Não podemos conviver com esse clima. Sousa não tem esse histórico de violência. Peço mais uma vez, tranquilidade. Eu não posso colocar a vida dos militantes em risco. Não podemos transformar essa eleição em uma guerra.

Segundo Fábio Tyrone, foram efetuados cinco disparos em direção a sua residência, dos quais, três acertaram as portas dos quartos, aonde dormiam seu irmão, adolescente, e sua madrasta, os quais por sorte não foram atingidos.

Comentários