Charliton e Cida fazem denúncias de nepotismo e ineficiência contra Cartaxo

0
33

O debate realizado na noite desta sexta-feira, 26, pela TV Arapuan com os quatro candidatos à prefeitura de João Pessoa foi marcado por dois momentos de maior tensão: as denúncias apresentadas contra o prefeito Luciano Cartaxo (PSD) pelos adversários Cida Ramos (PSB) e Charliton Machado (PT). A professora foi a primeira a tentar acuar o prefeito, perguntando já no segundo bloco quantas pessoas com o mesmo sobrenome dele, haviam sido empregadas na administração municipal.

Cartaxo disse que na prefeitura de João Pessoa não há nepotismo que envolva parentes dele. “O município de João Pessoa recebeu nota 9,9 em Transparência. Estou tranquilo e seguro do meu trabalho”, respondeu.

Na réplica, Cida começou a citar quatro nomes e seus cargos. Depois, resumiu que seriam 40 os parentes de Luciano que teriam cargos na prefeitura e acrescentou que os vereadores da capital já teriam denunciado a ocorrência de nepotismo na atual gestão.

“A candidata foi clara! Está no Sagres. Nossos dados estão no Sagres porque somos transparentes. Mas, eu insisto: não existe nenhum grau de nepotismo na minha gestão. Esses nomes não se enquadram no caso de nepotismo. Mas, a candidata não tem propostas e até agora não mostrou nenhuma. Só denuncia. A população não quer baixaria e nem picuinha”, rebateu o prefeito.

No terceiro bloco, foi a vez do Professor Charliton, do PT, questionar o motivo pelo qual a capital da Paraíba não conseguiu, na atual gestão, tirar do papel o projeto do BRT.

“A prefeitura fez o trabalho dela, mas o projeto não foi viabilizado por falta de verbas do governo federal. Fizemos o projeto, mas a verba não foi liberada pelo Ministério das Cidades porque há uma crise. Outras cidades foram prejudicadas porque começaram e não concluíram pelo mesmo motivo: falta de dinheiro do governo federal. Só começaremos o BRT quando houver dinheiro para isso”, respondeu Cartaxo.

Em sua réplica, Charliton foi enfático ao dizer que o problema no BRT teria sido causado pela prefeitura: “O PAC Mobilidade autorizou vários projetos no Brasil e um deles foi em Olinda, uma cidade muito menor que João Pessoa, porque o prefeito fez um projeto. Já aqui na capital da Paraíba, o senhor lançou um edital em 2014, com dinheiro em caixa, mas ele foi suspenso pelo conselheiro Fernando Catão, do Tribunal de Contas do Estado. Ele encontrou vícios no edital. No ano seguinte, em março, o dinheiro foi devolvido porque sua gestão não conseguiu fazer um projeto. O senhor não conseguiu viabilizar um projeto com dinheiro em caixa”.

Na tréplica, Cartaxo insinuou que Charliton estaria faltando com a verdade: “É preciso ir com calma! Em nenhum momento esse dinheiro chegou. Fizemos a nossa parte. O que faltou foi dinheiro do governo federal. Mesmo assim, trabalhamos muito pela mobilidade da cidade. Fizemos muitas ciclovias, duplicamos avenidas, como a Panorâmica, no Altiplano Cabo Branco, fizemos o Viaduto da Geraldo Mariz”.

Comentários