Charliton defende agenda sustentável para JP e propõe IPTU Verde

0
37

O Professor Charliton Machado, candidato do PT a prefeito de João Pessoa, revelou, nesta quarta-feira (24), defender uma agenda sustentável para João Pessoa e propõe IPTU Verde na Capital.

“Já faz algum tempo que João Pessoa não é a cidade mais verde do Brasil, e agora a Capital paraibana vive um processo de degradação ambiental. Essa destruição ocorre em virtude da ocupação desordenada do território, da expansão imobiliária predatória e da falta do papel regulador do poder público, na medida em que a cidade possui instrumentos para exercer este papel”, afirmou.

“Hoje vivemos uma briga de competência para saber quem vai assumir a gestão do meio ambiente na nossa cidade. No caso da Barreira do Cabo Branco, nos últimos meses presenciamos um jogo de empurra empurra, uma disputa de vaidades entre o Estado e a Prefeitura. A gerência do meio ambiente deve ser feita através de uma parceria entre esses dois poderes, estadual e municipal”, acrescentou.

Com base nas críticas que fez aos gestores municipais, o Professor Charliton ressaltou que para que João Pessoa retome a liderança no campo ambiental, em termos regionais e nacionais, é imprescindível o cumprimento rigoroso da legislação ambiental e o fortalecimento de instrumentos como o Conselho de Meio Ambiente, “uma ferramenta que funcione com total transparência na divulgação das atuações e pagamentos das multas para um melhor exercício do controle social”.

“Nosso programa é baseado em quatro frentes: Uma cidade educadora, inclusiva, sustentável e participativa. Tendo com base esses conceitos, elaboramos um Programa de Governo que destina uma atenção especial para o meio ambiente, e defenderemos o IPTU Verde para que seja incentivado o uso da energia solar e a arborização das ruas; implementação efetiva do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica de João Pessoa; fortalecimento do Fundo Municipal do Meio Ambiente; fiscalização das obras da construção visando cumprir os condicionantes legais e ambientais (plano diretor, código de posturas, legislação relacionada ao meio ambiente); elaboração de um Plano de Compras Sustentáveis por parte do município; entre outras propostas”, revelou.

Comentários