Charliton relembra que ‘Taxa Z’ na gestão Cartaxo foi denunciada por Manoel Junior

0
45

Em entrevista concedida nesta segunda-feira (1), o Professor Charliton lembrou que há pouco tempo o deputado Manuel Júnior (PMDB) denunciou na mídia a existência de uma “Taxa Z” cobrada pela Prefeitura de João Pessoa. “Hoje, a pessoa que fez uma denúncia grave como essa, e que até hoje a gestão não conseguiu explicar, é o vice na chapa do prefeito”, disse.

“O prefeito está afirmando tudo o que dissemos assim que ele deixou o PT, e ao mesmo tempo suas atitudes vão de encontro as suas justificativas. Se o motivo era que alguns membros do PT estavam envolvidos com escândalos de corrupção, o prefeito escolheu como vice um aliado declarado de Eduardo Cunha e que também já foi citado na Lava Jato, e aqui falo do deputado Manuel Júnior. Se o motivo era que o PT iria impedir a sua candidatura, essa afirmação é verdadeira quando sabemos que Cartaxo queria trazer o Grupo da Confraria para o palanque. O PT jamais iria permitir qualquer aliança com o PSDB do senador Cássio Cunha Lima”, explicou o Professor Charliton.

Tendo a sua candidatura homologada pelo partido através da Convenção realizada no último sábado, 30, o Professor Charliton acrescentou que Cássio não compareceu na convenção que “marcou a união do que existe de mais conservador, atrasado e personalista na política paraibana”: “Estranho o senador Cássio não ter ido para a grande festa dessa aliança que foi construída apenas para atender motivos pessoais. Será que o prefeito vai esconder o senador? Acho que agora já é tarde. O retrato dessa chapa significa o que existe de pior na Paraíba”.

“Importante apenas lembrar para o prefeito Cartaxo que em todas as eleições que se tentou criar um ambiente de ‘já ganhou’ o resultado na urna foi o oposto. É um engano acharem que fechando alianças no andar de cima, eles vão resolver a situação da população que pega ônibus lotados para ir trabalhar, que sofre com a falta de médicos nos postos de saúde, que vive com a inexistência de políticas públicas para os jovens, e não enxerga os idosos e as pessoas com deficiência”, arrematou.

Comentários