Trabalhadores rurais param trânsito no Centro e ocupam agência do INSS

0
27

Centenas de trabalhadores rurais paraibanos interditaram hoje de manhã algumas ruas do Centro da capital paraibana promovendo uma caminhada em protesto ao fim do Ministério da Previdência Social, anunciado pelo presidente interino Michel Temer (PMDB). O grupo saiu da sede da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado da Paraíba (Fetag-PB), na rua Rodrigues de Aquino e seguiu pela Praça 1817 e seguiu até a Rua Barão do Abiaí, onde fica a agência do INSS. O “Dia de Luta”, como foi chamado o movimento, convocado em nível nacional, promoveu a ocupação do prédio até o meio-dia de hoje.

O presidente da Fetag-PB, Liberalino Lucena, disse ser inaceitável a proposta do presidente interino. “Não podemos admitir que após tantas lutas e conquistas, a principal delas, que garantiu a ampliação da proteção previdenciária concedida aos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, o Governo Federal juntamente com o Congresso Nacional queiram aprovar uma reforma da Previdência que vai atingir em cheio os direitos da categoria, como por exemplo, a proposta de se estabelecer uma idade mínima única de 65 anos para a aposentadoria para homens e mulheres, trabalhadores rurais e urbanos, quando hoje, a mulher do campo se aposenta com 55 anos e o homem, com 60”, destacou Liberalino. Outra afronta aos trabalhadores, de acordo com o presidente da Fetag-PB, é a extinção dos Ministérios da Previdência Social e do Desenvolvimento Agrário.

Os manifestantes também protestaram contra a reforma da previdência, que prevê idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e mulheres. Os benefícios pagos pelo INSS ainda deixariam de ser vinculados ao reajuste do salário mínimo.

Comentários